As bananeiras da discórdia | Fábio Campana

As bananeiras da discórdia

As bananeiras do industriário Vanderlei Lozano, no bairro Juvevê, estão plantadas há oito anos.
Na gestão de Gustavo Fruet foram admiradas e enaltecidas: “Curitiba precisa de mais pessoas como Vanderlei. A administração entendeu que as plantas não prejudicam o passeio”.
Na gestão de Rafael Greca, viraram um problema: “A fiscalização no local atende ao que prevê a legislação definida pelo decreto municipal nº 1066 de 2006, que determina que a área das calçadas deve ser totalmente transitável, e foi feita a partir de solicitações de moradores da região feitas via 156, pedindo a remoção das plantas”.
Não é só o proprietário do imóvel em frente à calçada que está revoltado com a situação, que já lhe gerou multas que chegam a R$ 800,00, vizinhos do local realizaram hoje um abraço simbólico às árvores.
E agora, as bananeiras ficam ou irão por terra abaixo?


2 comentários

  1. Carlos-Cajuru
    domingo, 9 de julho de 2017 – 22:07 hs

    Pois teria que ser estudada a possibilidade das bananeiras serem transplantadas para um local adequado.

    Já arranquei uma bananeira que estava podre, ela gera uma raizama enorme, em forma de bulbo. Acho que a planta não dura muito tempo, elas apodrecem. Me admiro dessas aí terem 8. A bananeira dá bananas apenas uma vez na vida.

    Por isso é que dizem, a exemplo do Aécio Neves, bananeira que já deu cacho

  2. Sergio R.
    segunda-feira, 10 de julho de 2017 – 9:32 hs

    A população às vezes abusa um pouco por achar que tem direitos que não têm. Se não coibir abusos que aparentemente são insignificantes, dá direito às pessoas de plantar nos passeios todo tipo de plantas, inclusive venenosas. Sem contar, que a bananeira como planta ornamental é horrível. Mas tem gosto para tudo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*