Xeque-mate | Fábio Campana

Xeque-mate

Painel, Folha de S. Paulo

A equipe do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, faz planos para impedir que Michel Temer consiga ganhar fôlego no Congresso após a apresentação da primeira denúncia contra o peemedebista, na próxima semana. O grupo estuda entregar ao Supremo um segundo pedido de ação penal contra o presidente antes mesmo de a Câmara decidir pela aceitação ou não da queixa inicial. Procuradores dizem que, com o que há hoje, é possível atribuir ao menos três crimes a Temer.

Michel Temer deverá ser acusado por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de justiça. Há quem aposte que é possível unir elementos para uma quarta acusação: lavagem de dinheiro.

Os repasses ao coronel João Baptista Lima Filho, ex-assessor de Temer, além de material ainda sob sigilo nas mãos de Rodrigo Janot, poderiam dar base para a queixa de lavagem.


2 comentários

  1. sexta-feira, 16 de junho de 2017 – 9:58 hs

    Nossos maiores magistrados imiscuiram se com o outro poder já profissionalizado em desrespeitar e humilhar nosso povo e nação. Passaram ter o habito de espancar a cara do cidadão – não é dar tapa. Nao se processa o amigão de Requião, Renan, mantiveram os direitos políticos de Dilma e recentemente produziram aquela aberração que foi o julgamento da chapa de Dilma e Temer. Estamos vendo que ainda faltam muitos Joaquims Barbosa e Sergios Moro ao nosso judiciário para esboçarmos melhora nesse poder. O panorama No executivo e legislativo é de ja nessa próxima eleição mudemos muito pouca coisa nos quadros de quem executa e legisla pois deveremos reeleger governadores e deputados investigados ou trocar seis por meia duzia ou ainda por cinco achando que menos é mais. Enquanto isso nos resta orar pelos futuros eleitos e muito mais ainda por aqueles que ainda ficaram muitos anos brincando de fazer a nossa justiça.

  2. sexta-feira, 16 de junho de 2017 – 10:55 hs

    A saída esta no voto nulo/em branco !

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*