UFPR: escândalo de R$ 16,4 milhões | Fábio Campana

UFPR: escândalo
de R$ 16,4 milhões

O Tribunal de Contas da União descobriu um rombo de, no mínimo, R$ 16,4 milhões na Universidade Federal do Paraná. Outros ainda R$ 4,8 milhões estão sendo investigados. Com a descoberta ou a UFPR devolve o dinheiro ou deixa de receber recursos. A partir de convênios firmados com Dnit e Antaq, a UFPR se envolveu numa malha de licitações fraudulentas.

A investigação caminha desde 2015, e agora o TCU concluiu que houve descentralização de recursos, subcontratações irregulares, pagamentos indevidos, entre outros, a servidores e dirigentes do Dnit, a docentes e parentes de servidores da UFPR, a sócios de empresas contratadas, a empresas de servidores e funcionários de fundações de apoio. E mais, convênios firmados com 15,17% a mais do que o preço de mercado.

A UFPR ainda não foi notificada da decisão, portanto, não há nada a dizer.


5 comentários

  1. Rr
    quinta-feira, 22 de junho de 2017 – 9:22 hs

    Professor comunista custa caro.

  2. LÍNGUA FELINA
    quinta-feira, 22 de junho de 2017 – 9:33 hs

    Todos os envolvidos fazendo fila para a cadeia !!!!!!!

  3. rodrigues
    quinta-feira, 22 de junho de 2017 – 10:18 hs

    A tal da autonomia Universitaria…….

  4. eleitor desmemoriado
    quinta-feira, 22 de junho de 2017 – 19:17 hs

    Se passarem em pente bem fino na Universidade escapa muito pouca gente. E se a cosia se estender até a tal Funpar a coisa fica mais feia ainda. A Universidade se transformou em um fim em si mesma, os mestres só estão interessados nos próprios interesses, nem sempre tão honestos assim.

  5. Jotinha
    quinta-feira, 22 de junho de 2017 – 23:33 hs

    É isso mesmo, e tem de ver as Universidades Estaduais também, essa defesa com unhas e dentes da autonomia irrestrita que tanto querem, ganhando muito e produzindo pouco, a passos largos atrás das privadas; Mais um motivo, e bote motivo hem!, para avaliar a privatização ou concessão desses focos de consumo do dinheiro público. Ficam lá pregando o comunismo para se precaver, mas pegando o dinheiro suado dos trabalhadores.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*