Temer vai processar Joesley Batista | Fábio Campana

Temer vai processar Joesley Batista

“Suas mentiras serão comprovadas e será buscada a devida reparação financeira pelos danos que causou, não somente à instituição Presidência da República, mas ao Brasil. O governo não será impedido de apurar e responsabilizar o senhor Joesley Batista por todos os crimes que praticou, antes e após a delação”, diz a nota que o presidente Michel Temer divulgou hoje. Ela foi movida pela entrevista que Joesley Batista deu à revista Época.
Além das acusações, Temer também citou que o empresário está estrategicamente protegendo o PT e o ex-presidente Lula. E falou sobre o acordo de delação: “[Joesley] obtém perdão pelos seus delitos e ganha prazo de 300 meses para devolver o dinheiro da corrupção que o tornou bilionário, e com juros subsidiados. Pagará, anualmente, menos de um dia do faturamento de seu grupo para se livrar da cadeia. O cidadão que renegociar os impostos com a Receita Federal, em situação legítima e legal, não conseguirá metade desse prazo e pagará juros muito maiores.”

Leia a nota na íntegra:


“Em 2005, o Grupo JBS obteve seu primeiro financiamento no BNDES. Dois anos depois, alcançou um faturamento de R$ 4 bilhões. Em 2016, o faturamento das empresas da família Batista chegou a R$ 183 bilhões. Relação construída com governos do passado, muito antes que o presidente Michel Temer chegasse ao Palácio do Planalto. Toda essa história de “sucesso” é preservada nos depoimentos e nas entrevistas do senhor Joesley Batista. Os reais parceiros de sua trajetória de pilhagens, os verdadeiros contatos de seu submundo, as conversas realmente comprometedoras com os sicários que o acompanhavam, os grandes tentáculos da organização criminosa que ele ajudou a forjar ficam em segundo plano, estrategicamente protegidos.

Ao bater às portas do Palácio do Jaburu depois de 10 meses do governo Michel Temer, o senhor Joesley Batista disse que não se encontrava havia mais de 10 meses com o presidente. Reclamou do Ministério da Fazenda, do Cade, da Receita Federal, da Comissão de Valores Mobiliários, do Banco Central e do BNDES. Tinha, segundo seu próprio relato, as portas fechadas na administração federal para seus intentos. Qualquer pessoa pode ouvir a gravação da conversa na internet para comprová-lo.

Em relação ao BNDES, é preciso lembrar que o banco impediu, em outubro de 2016, a transferência de domicílio fiscal do grupo para a Irlanda, um excelente negócio para ele, mas péssimo para o contribuinte brasileiro. Por causa dessa decisão, a família Batista teve substanciais perdas acionárias na Bolsa de Valores e continuava ao alcance das autoridades brasileiras. Havia milhões de razões para terem ódio do presidente e de seu governo.

Este fim de semana, em entrevista à revista “Época”, esse senhor desfia mentiras em série.

A maior prova das inverdades desse é a própria gravação que ele apresentou como documento para conseguir o perdão da Justiça e do Ministério Público Federal por crimes que somariam mais de 2000 mil anos de detenção. Em entrevista, ele diz que o presidente sempre pede algo a ele nas conversas que tiveram. Não é do feitio do presidente tal comportamento mendicante. Quando se encontraram, não se ouve ou se registra nenhum pedido do presidente a ele. E, sim, o contrário. Era Joesley quem queria resolver seus problemas no governo, e pede seguidamente. Não foi atendido antes, muito menos depois.

Ao delatar o presidente, em gravação que confessa alguns de seus pequenos delitos, alcançou o perdão por todos seus crimes. Em seguida, cometeu ilegalidades em série no mercado de câmbio brasileiro comprando US$ 1 bilhão e jogando contra o real, moeda que financiou seu enriquecimento. Vendeu ações em alta, dando prejuízo aos acionistas que acreditaram nas suas empresas. Proporcionou ao país um prejuízo estimado em quase R$ 300 bilhões logo após vazar o conteúdo de sua delação para obter ganhos milionários com suas especulações.

Os fatos elencados demonstram que o senhor Joesley Batista é o bandido notório de maior sucesso na história brasileira. Conseguiu enriquecer com práticas pelas quais não responderá e mantém hoje seu patrimônio no exterior com o aval da Justiça. Imputa a outros os seus próprios crimes e preserva seus reais sócios. Obtém perdão pelos seus delitos e ganha prazo de 300 meses para devolver o dinheiro da corrupção que o tornou bilionário, e com juros subsidiados. Pagará, anualmente, menos de um dia do faturamento de seu grupo para se livrar da cadeia. O cidadão que renegociar os impostos com a Receita Federal, em situação legítima e legal, não conseguirá metade desse prazo e pagará juros muito maiores.

O presidente tomará todas medidas cabíveis contra esse senhor. Na segunda-feira, serão protocoladas ações civil e penal contra ele. Suas mentiras serão comprovadas e será buscada a devida reparação financeira pelos danos que causou, não somente à instituição Presidência da República, mas ao Brasil. O governo não será impedido de apurar e responsabilizar o senhor Joesley Batista por todos os crimes que praticou, antes e após a delação.

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República”


14 comentários

  1. Sergio Silvestre
    sábado, 17 de junho de 2017 – 14:25 hs

    Cala a boca bandido,ninguem acredita em voce e seu grupo politico,a casa caiu e agora o pov está percebendo que foi enganado,tiraram a Dilma por que ela é linha dura,não compactuava com sua covardia e o escanteou no Planalto e você se vingou dela com seus asseclas políticos que também precisam serem presos para sempre,traidores da Patria.

  2. Roberto
    sábado, 17 de junho de 2017 – 14:59 hs

    Sergio Silvestre, conhece aquele ditado? Em boca fechada não entra mosca. Não me venha falar e linha dura da Dilma.

  3. Roberto
    sábado, 17 de junho de 2017 – 14:59 hs

    Sergio Silvestre, conhece aquele ditado? Em boca fechada não entra mosca. Não me venha falar e linha dura da Dilma.

  4. Zangado
    sábado, 17 de junho de 2017 – 15:12 hs

    Seja lá com for, esse açougueiro criminoso lesa pátria deve, deveria e deverá ser tratado como merece, se ainda houver justiça nesse país. A devassa deve ser geral, principalmente com as cabeças dessa Medusa cleptocrática que se assenhorou do país. O que não pode é termos os cabeças livres, leves e soltos e continuando a delinquir. Dê-se prioridade à esses processos dos tubarões da República sem dó nem piedade!

  5. Sergio Silvestre
    sábado, 17 de junho de 2017 – 15:53 hs

    PERAI O ZANGADO,NÃO ME VENHA AGORA FALAR DO AÇOUGUEIRO QUANDO ELE ESTÁ FAZENDO UM BELO TRABALHO DE DELAÇÃO,NÃO AQUELAS PICUINHAS MARCADAS DO MORO,MAS DELAÇÕES COM PROVAS E ATÉ VISUALIZADAS.

  6. Geraldo
    sábado, 17 de junho de 2017 – 17:04 hs

    Sinto muita pena desse Sérgio Silvestre…

  7. Sergio Silvestre
    sábado, 17 de junho de 2017 – 17:20 hs

    Não precisa ter pena não,cuide do seu quintal que minha casa é só lata cheia,fora a adega com 630 litros de vinho e do bom.

  8. Juca
    sábado, 17 de junho de 2017 – 17:31 hs

    Duvido que tenha alguém com adega de “630 litros de vinho e do bom” na favela Bratac aí em Londrina!

  9. PitBull
    sábado, 17 de junho de 2017 – 17:53 hs

    Ô Silvestrinho, pelo jeito vc é sócio do Lula 51…..630 litros de vinho hein…!!!
    Tal pai tal filho….
    Se eu fosse o Joesley também iria acusar o Temer, depois que ele ganhou bilhões do Lularapio e Dirma através do BNDES.
    Não que eu goste de nenhum desses FDPs todos, assaltantes de nosso País

  10. agricultor
    sábado, 17 de junho de 2017 – 19:10 hs

    Ridículo,vinho relacionado a volume em litros…….só pode ser de garrafão.

  11. Anônimo
    sábado, 17 de junho de 2017 – 19:39 hs

    Comentários a parte, mas é uma vergonha ver esse Temer falar e fazer o que tá fazendo, deveria ser homem o bastante pra renuncia e ir embora do Brasil. Tá dando nojo de ver e ouvir a mídia, sobre esses políticos corruptos.

  12. Sergio Silvestre
    sábado, 17 de junho de 2017 – 20:01 hs

    Garrafas rsrsrsrsrsr uns Romanis Conti e umas dezenas de “Angelicas Zapatas,mas bebo pouco 5 garrafas por semana e fico de folga segunda e terça rsrsrsrsr

  13. Carlos-Canguru
    sábado, 17 de junho de 2017 – 20:41 hs

    Depois do mandato o Joesley vai continuar rico e o Temer vai cair no anonimato.
    Ora, esse processo nada mais é uma tentativa do Temer fazer uma média com o povo. Já nasceu morto, ou no maximo está fadado a acabar em pizza.
    É como hipopótamo dizer que o jacaré tem boca grande.

  14. Parreiras Rodrigues
    domingo, 18 de junho de 2017 – 9:46 hs

    Qualquer mentecapto – menos o SS, lê, nas entrelinhas da matéria da Isto É, a intenção dos açougueiros de Anápolis, em salvaguardar Luiz Inácio, pois foi na gestão dele, escolhidos como empresários de sucesso e cairam matando nos cofres do BNDES, do BB, da CEF, ensacando o nosso dinheiro, a custo zero ou próximo de.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*