Temer é notificado sobre denúncia da PGR por corrupção passiva | Fábio Campana

Temer é notificado sobre denúncia da PGR por corrupção passiva

Da Folha de SP

O presidente Michel Temer foi notificado na tarde desta quinta-feira (29) para que apresente a sua defesa na denúncia contra ele por corrupção passiva feita pela PGR (Procuradoria-Geral da República). O primeiro-secretário da Câmara dos Deputados, Fernando Giacobo (PR-PR), entregou o documento ao subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo Rocha, no Palácio do Planalto.

O parlamentar lamentou a atual crise política pela qual vive o país. “Como cidadão, é uma tristeza, mas o país tem de seguir avançando”, disse. Com a notificação do peemedebista, o processo é enviado à CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), a quem caberá dar o parecer sobre o caso. A palavra final caberá ao plenário. É preciso o apoio de pelo menos 342 dos 513 parlamentares para que o STF (Supremo Tribunal Federal) seja autorizado a analisar a denúncia.

Se o aval for dado e a corte aceitá-la, é aberto o processo, com o consequente afastamento do presidente do cargo.

A intenção do governo é acelerar a votação, já que avalia ter apoio para barrar a denúncia.

A base de apoio quer, também, unificar em uma única votação as demais denúncias que devem ser apresentadas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

O prazo de tramitação da denúncia na CCJ se dará entre 20 e 30 dias, nos cálculos do presidente do colegiado, o peemedebista Rodrigo Pacheco (MG).

Cabe a ele indicar, entre os integrantes titulares da comissão, um relator. O presidente quer emplacar na função um peemedebista do Rio Grande do Sul, Alceu Moreira ou Jones Martins, ou Laerte Bessa (PR-DF), todos eles aliados do governo.

Apesar de também ser do partido do presidente, Pacheco tem afirmado que não escolherá um deputado de viés acentuadamente governista para a função. Outros cotados são Marcos Rogério (DEM-RO), Sergio Sveiter (PMDB-RJ), Esperidião Amin (PP-SC) e José Fogaça (PMDB-RS), todos de partidos aliados ao Palácio do Planalto.

PROCESSO

Pela manhã, a Câmara dos Deputados informou que notificaria o presidente Temer ainda nesta quinta. A Câmara recebeu às 9h28 a acusação formal do Ministério Público.

Com apenas dez dos 513 deputados presentes, o plenário da Câmara dos Deputados começou às 14h a leitura da denúncia. A sessão foi aberta pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). A leitura das 60 páginas da denúncia está sendo feita pela segunda-secretária da Câmara, Mariana Carvalho (PSDB-RO).

No início da sessão, estavam no plenário apenas os deputados José Carlos Aleluia (DEM-BA), Mauro Pereira (PMDB-RS), ambos governistas, e Chico Alencar (PSOL-RJ), da oposição.


2 comentários

  1. juarez
    quinta-feira, 29 de junho de 2017 – 17:46 hs

    Penso que é um absurdo qualquer manifestação de apoio ao denunciado. Ele deveria ter a ombridade de se afastar do cargo, imediatamente, para preservar a sua família e o povo brasileiro da vergonha de ser o primeiro presidente apontado formalmente como autor de crimes comuns graves, previstos na legislação brasileira. Qualquer congressista que declare seu apoio ao denunciado, deve também ser investigado, pois certamente tem algum interesse escuso, portanto incompatível com a ética e o decoro parlamentar !!

  2. NA CORDA BAMBA
    sexta-feira, 30 de junho de 2017 – 5:28 hs

    Os tramites legais para que um político possa ser cassado é dema-
    siadamente demorado. Até chegar à Camara são atalhos que duram
    uma eternidade como foi no caso da dona Dilma. Nem sei como foi
    possível cassá-la !? Agora começa a agonia contra o Temer e eu
    acho que o cara vai continuar agonizando até o fim de 2018, infeliz-
    mente porque o país está parado em todos os sentidos. Só vemos
    todo o santo dia Brasília inteira tentando defender o indefensável Te-
    mer.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*