Sobre o depoimento de Joesley Batista | Fábio Campana

Sobre o depoimento
de Joesley Batista

Dois trechos do depoimento que Joesley Batista deu à Polícia Federal na semana passada e alguns comentários:

“O depoente [Joesley] se recorda que estava com uma demanda junto ao BNDES para não vetar a reestruturação societária da JBS SA no exterior. Que Geddel Vieira Lima disse que precisaria contar com o apoio de Eliseu Padilha, razão pela qual o depoente organizou um jantar em sua casa para tratar do assunto”.

“Que o depoente [Joesley] soube, por Geddel que o Presidente Michel Temer teria chamado a presidente do BNDES Maria Silvia Bastos Marques em seu gabinete em Brasília para pressioná-la no sentido de atender ao pleito do depoente. Que esse assunto foi inclusive narrado no dia 7 de março e consta nos autos em que o presidente confirma que viajou ao Rio de Janeiro para tentar interceder em favor do declarante”.

Quase ninguém tem coragem ou vontade de defender Michel Temer. O Brasil ouviu a conversa dele com Joesley, que se com boa vontade não prova nada, pelo outro lado revela a ligação do presidente com esse tipo de gente, que ele mesmo qualifica com bandido.

Mas o bambambam das delações vira e mexe acaba deixando furos em suas declarações. Por exemplo, não diz quando foi o tal jantar, o tal encontro para tratar de suas demandas.

E menos ainda, fala que o BNDES não cedeu à “pressão de Temer” (conforme disse Joesley) para favorecer sua empresa, não vetando uma reestruturação societária da JBS no exterior. O BNDES impediu a dita reestruturação.

Não convém esquecer que Joesley fala sempre em benefício próprio, não está interessado em verdade ou justiça, independente da culpa de Temer.


3 comentários

  1. Jotinha
    quarta-feira, 21 de junho de 2017 – 10:41 hs

    kkkkkkk
    … o futuro finado Joesley

  2. Azedo
    quarta-feira, 21 de junho de 2017 – 11:47 hs

    Cada vez mais claro o motivo da saída da Maria Silvia Bastos Marques da presidência do BNDES: ela JAMAIS concordaria com essas pilantragens.

    Honesta e proba, pediu o boné e preferiu deixar o banco a ter que se sujar com essa gentalha nessas negociatas. Parabéns a ela!

  3. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 21 de junho de 2017 – 12:38 hs

    Algumas instituições nacionais se apequenaram, ajoelhando-se perante um facínora internacional, para obter migalhas em delações que estão se mostrando falsas ou, no mínimo, desproporcionais aos benefícios obtidos. O açodamento e a vaidade de alguns para conseguir vinganças contra seus desafetos conspurcaram a honra da Nação, que se curvou a crimes muito maiores daqueles que foram delatados.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*