'Situação do país é dramática', diz Maílson | Fábio Campana

‘Situação do país é dramática’, diz Maílson

Nesta quinta-feira, 8, em Foz do Iguaçu, o ex-ministro Maílson da Nóbrega afirmou que a situação econômica do país é dramática, mesmo com a recuperação modesta da economia. “O quadro econômico é grave, o governo Temer recebeu uma situação gravíssima das finanças públicas, o país em rota de insolvência, em um momento expressivo dos gastos públicos, o Banco Central que foi subserviente às ordens da ex-presidente Dilma”, disse.

“A expectativa hoje é que o trem começou a andar nos trilhos, mas é uma tarefa gigantesca. O primeiro passo já foi dado, que é o teto dos gastos públicos que não pode crescer acima da inflação e a reforma da previdência, sem a qual o teto não é sustentável, o que colocou o Brasil em uma rota de sustentabilidade, que tende a ser ampliada com a eleição de um novo líder em 2018”, relatou.

Maílson da Nóbrega disse que a crise recente que envolve o presidente Michel Temer pode “afetar um pouco a confiança e que talvez a recuperação não seja tão intensa quanto se pensava, mas é um processo de recuperação inequívoco”, mas que a expectativa é de que ele não seja afastado do cargo.


3 comentários

  1. Sergio Silvestre
    quinta-feira, 8 de junho de 2017 – 21:23 hs

    NÓS TIVEMOS SIM UM BOICOTE PARA GOLPEAR A PRESIDENTE E SÓ ISSO,FORAM PLANTANDO NOTICIAS FALSAS E AGORA TENTAM REMENDAR A CAGADA

  2. NA CORDA BAMBA
    sexta-feira, 9 de junho de 2017 – 5:31 hs

    O Temer não tem do que reclamar. O famoso “golpe” que deu na
    dona Dilma e assumindo o comando como se não fosse ele tambem
    o responsável pela desgraça do país, hoje posa de mocinho para que
    consiga ainda permanecer no poder. Ora bolas, quem furou o barco
    e jogou todos os remos na água foram os dois Dilma/Temer…

  3. indignado 3
    sexta-feira, 9 de junho de 2017 – 9:30 hs

    Calça Frouxa. A CAGADA começou, quando colocaram a
    ” PRESID’ANTA” no poder, o Brasil virou uma LATRINA

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*