Quem paga a greve dos servidores municipais? | Fábio Campana

Quem paga a greve dos servidores municipais?

Comida de graça, milhares de camisetas e panfletos, disparos de SMS, alugueis de tendas, carros de som e de outdoors pela cidade são algumas das despesas dos sindicatos de servidores de Curitiba, que estão em greve contra o pacote de austeridade da Prefeitura. Uma estimativa é que até o momento os Sismuc, Sismac, Sigmuc e Sindifisco tenham dispendido mais de meio milhão (R$ 500 mil) em verbas para protestar pela cidade.

Nesta sexta-feira, 23, a turma de grevistas estava distribuindo novo panfleto (o décimo diferente) contra a atual administração em prédios públicos e praças. Por exemplo, quem passasse dentro da sede da Prefeitura, no Palácio 29 de Março, podia ver a presidente do Sismuc, Irene Rodrigues dos Santos, com maços de panfletos. A estimativa de especialistas do setor é que somente com este ato, os custos tenham passado de R$ 10 mil.

A previsão de quem trabalha com eventos é que na próxima segunda (26) e terça-feira (27) os sindicatos irão gastar mais de 30 mil ao dia para ficarem acampados na frente da Câmara Municipal. Sem contar o prejuízo que irão causar a população, que terão as escolas fechadas, creches sem funcionários e postos de saúde fechados.


10 comentários

  1. sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 16:51 hs

    Para quem é leigo e desinformado, os sindicatos são pagos pelos próprios associados, ao contrário das mobilizações de CUT,MST e PT que usam o dinheiro do povo para provocar balburdias e vandalismo e trazer milhares de aloprados de outros estados sem rumo para as mobilizações, onde nem sequer sabem onde desembarcaram e por quê estão ali .

  2. Azedo
    sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 17:07 hs

    BANDO DE PARASITAS INÚTEIS!

  3. sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 17:07 hs

    na guerra vale tudo tchê, uma pena que o atual prefeito não falou que: quando em campanha, caso fosse eleito faria oque está fazendo!!!

  4. Jorge Hardt Filho
    sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 17:56 hs

    entre Greca e estes “servidores” 10 x 0 Greca.

  5. Lucas
    sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 17:58 hs

    Os sindicatos recebem mensalidade de seus filiados de forma voluntária, onde cada servidor preenche uma ficha autorizando o desconto mensal, no caso do SISMMAC não existe nenhuma outra verba que não essa. As contas do sindicato estão abertas e aparece inclusive em seu jornal mensal. Existe um fundo de greve que é retirado mensalmente e vai pra uma conta específica para ser utilizado no caso de greve. Talvez seja essa uma boa dica aos políticos: administrar bem, para ter o dinheiro na hora que precisa. Ah, só pra informação o SISMMAC não recebe contribuição sindical com alguns dizem.

  6. Luizito
    sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 17:59 hs

    Desta vez quem paga a despesa será mesmo a população, até o AZEDO,pois vão transferir o local da sessão da Rua Barão do Rio Branco, para a rua João Gava. Vai ser no Opera de Arame.
    Poderia ser num circo diante dessa palhaçada.

  7. Sergio Silvestre
    sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 18:15 hs

    Campana,são os mesmos que pagam os milhares de policiais que um dia também deveriam se rebelar por esse estado de coisas.

  8. eleitor desmemoriado.
    sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 19:20 hs

    Quem sempre pagou, o povo, adivinhão.

  9. Luizito
    sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 19:40 hs

    O Desmemoriado é só desmemoriado.
    No caso além de pagar os subsídios dos vereadores, de toda a parafernália da estrutura o custo será acrescido com outras despesas, além da proteção muito maior, o Opera de Arame não foi feito para este tipo de evento.
    Isso na realidade cheira a um golpe onde as senhas serão somente para aqueles que estarão presentes para silentemente ou mais apropriado, calados aplaudam os vereadores vassalos do prefeito, no caso uma das parcelas do débito do recebimento de cargo comissionado

  10. Laura Unni Moser
    sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 22:03 hs

    Sindicato é igual a formiga Saúva , ou o Brasil acaba com eles ou eles acabam com o Brasil.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*