Primeiro dia de greve dos servidores municipais afeta 35% das escolas | Fábio Campana

Primeiro dia de greve dos servidores municipais afeta 35% das escolas

da Banda B

O primeiro dia de greve dos servidores municipais de Curitiba afetou 35% das escolas, segundo balanço divulgado pela prefeitura no final da tarde desta segunda-feira (12). De acordo com a Secretaria Municipal da Educação, são 111 escolas e 29 centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) com adesão ao movimento. As 251 demais instituições, tiveram funcionamento normal.

De acordo com o Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac), o objetivo da paralisação é barrar o pacote de ajuste fiscal proposto pelo prefeito Rafael Greca.

Pela manhã, a Prefeitura disse que tem mantido aberto um canal de negociação com os servidores. “Desde o final de março, quando começaram os encontros com a Comissão de Negociação com os sindicatos que representam as categorias profissionais do serviço público municipal, representantes da administração estão promovendo uma reunião a cada 2,7 dias úteis com os sindicalistas”, disse a administração municipal.

IPMC

Entre os projetos, os sindicatos citaram nesta segunda a proposta referente ao saque de R$ 600 milhões do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC). A Subsecretaria dos Regimes Próprios da Previdência Social do Ministério da Fazenda emitiu parecer condenando a propostas. De acordo com a pasta federal, caso seja realizado o saque da Previdência prefeitura deve perder os repasses da União e ter o Certificado de Regularidade Previdenciária suspenso. A denúncia foi feita pelos sindicatos.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*