Pacote de Greca pode ser votado fora da Câmara | Fábio Campana

Pacote de Greca pode ser votado fora da Câmara

Temendo nova invasão da Câmara Municipal, como ocorreu nas duas últimas tentativas de votar os projetos, vereadores da base do prefeito já cogitam levar a sessão de votação do Pacote do ajuste de Greca para outro local mais protegido. Segundo fontes da Casa, o assunto seria discutido ontem ainda pelo presidente do Legislativo, vereador Serginho do Posto (PSDB) e o comando da Polícia Militar. As informações são do Bem Paraná.


5 comentários

  1. Veredito
    sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 8:46 hs

    Diz o ditado popular que quando você é contra alguma coisa, vá ao debate armado de bons argumentos, mas caso seja derrotado, cumpra os princípios da democracia e aceite o resultado. Depois, se prepare para disputar um cargo público que lhe de condições de apresentar uma lei que contemple seus argumentos e tente derrubar quem lhe venceu. É exatamente isto que acontece hoje na Câmara Municipal de Curitiba. A esquerda fragilizada pelos desmandos dos que mantinham o poder, hoje possui pouco mais de meia dúzia de seguidores. e estes, em número inferior aos que estão no outro lado da linha, na falta de argumentos arregimentam vândalos, os pagam com diárias e lanches a base de pão com uma mortadela, e na porrada, querem fazer valer seus argumentos. Sem poder exercer a democracia no lugar apropriado, não cabe ao presidente da Câmara outro caminho senão buscar um lugar seguro para, exatamente, exercer a democracia do voto, q.

  2. Lucão
    sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 8:55 hs

    Sujestões:
    Local próximo um do outro.
    Município : Piraquara.
    Complexo penal ou Chácara São Rafael das Laranjeiras, tudo isso por segurança, votação secrfeta, sessão secreta, saem imprensa, sem rtestemunhas sem nada.
    Tudo isso poderia ser evitado e o monarca de Curitibam poderia tomar decissão, levantando ou abaixando o polegar, como faziam na antiga Roma.

  3. Rejane
    sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 10:08 hs

    Os projetos que estão em regime de urgência impactam diretamente na vida funcional dos servidores e na economia pública. É triste ver que cidadãos curitibanos não perceberam que o projeto que pede autorização ao poder legislativo para o reconhecimento de dívidas não empenhas, irá inflar o pseudo deficit das contas públicas. PASMEM…dívidas que são apontadas pelo atual Prefeito como não pagas, constam como Pagas no Portal da Transparência.Estas supostas dívidas, coincidentemente, são em sua grande maioria, firmadas com os grandes fornecedores de serviço para Prefeitura (“Caixas Pretas”) como ICI, COTRANS, G5, Risotolandia, entre outros.Os vereadores se quer cobraram do Executivo, informações importantíssimas, como: Porque estas dívidas ocorreram sem empenho? Os ordenadores de despesas estão sendo responsabilizados? Os serviços foram realmente prestados? Estão dentro do valor de mercado? Porque contratos ditos como não pagos constam como pagos no Portal da Transparência?

  4. Zé Ninguém
    sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 10:27 hs

    Me desculpem a intransigência com tal posição a votação dos rumos da nossa cidade , a Câmara e o local onde se decide os rumos que a administração vai levar a nossa cidade , e que modifica a qualidade de vida de todos os cidadãos , para melhor ou para pior , há meu ver tal projeto vai afetar toda a cidade , e quem o defende tem de estar firme em seu proposito, pois quem não tem competência não se estabelece, acho que vereador eleito não tem de ter medo de sua posição , e de firma-la .Quem é eleito tem de ser eleito pelas suas convicções , E me desculpem ter medo de uma oposição mais firme , vá para casa que e seu lugar , ou o cara tem culhão e enfrenta quem quer que seja com ação da mesma altura ou vá plantar banana na serra que e tem menos conflito , Olha vou dizer uma coisa , não se faz mais políticos como antigamente , pois até o PIENEGONDA dava conta dessa situação em tempos atrás !

  5. Miguel Jorge Rosa Neto
    sexta-feira, 23 de junho de 2017 – 10:30 hs

    Sugestão: faz a sessão no QG da Policia Militar, na Av. Mal. Floriano. Lá, um bom local seria a sede da Banda da PM, bem no páteo, onde poderiam ser protegidos pela tropa perfilada bem em frente. Seria bem pertinente: os BUNDAS reunidos na BANDA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*