O Estado Islâmico e o Brasil | Fábio Campana

O Estado Islâmico
e o Brasil

No Brasil, mais de dez pessoas cumprem pena sob a suspeita de juramento de lealdade ao Estado Islâmico. Isac Pinheiro dos Santos foi detido no ano passado pela Polícia Federal, na Operação Hashtag, quando ele e outras 14 pessoas planejavam um atentado terrorista durante as Olimpíadas do Rio de Janeiro. Isac passou nove meses preso na Penitenciária Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, incomunicável.

Hoje, ninguém da família sabe onde ele está, porque o caso corre sob segredo de justiça. Antes do episódio, ele já tinha passagem pela polícia. Aos 18 anos, foi condenado por tentativa de homicídio, porte ilegal de arma e corrupção de menor. Foi no Complexo Penitenciário da Papuda que Isac converteu-se ao islã, guiado por um tio. O advogado Constantino Lopes, nomeado para defende-lo, diz que não há prova contra o cliente. “O réu é só um seguidor do islã. É uma questão de opção religiosa”

Dois suspeitos tiveram a prisão domiciliar concedida no final do ano passado. Há três semanas, oito dos acusados foram condenados pelo juiz Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara Federal de Curitiba.


2 comentários

  1. Veredito
    terça-feira, 6 de junho de 2017 – 14:52 hs

    Falta informar a quantos anos eles foram condenados

  2. eleitor desmemoriado
    terça-feira, 6 de junho de 2017 – 18:02 hs

    Beleza, lobo solitário tem que ser tratado assim mesmo, viver em solitária. Se afinarmos com esta turma vai acontecer o que está acontecendo na Europa e nos Estados Unidos. Ou matamos no nascedouro estes lobos solitários ou amanhã teremos ainda mais violência num país já tão violento.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*