Janot atribui saída de Serraglio à pressão de Aécio | Fábio Campana

Janot atribui saída de Serraglio à pressão de Aécio

O Globo

Na denúncia apresentada nesta sexta-feira contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirma que a saída de Osmar Serraglio do Ministério da Justiça ocorreu devido à “pressão de Aécio e outros investigados”. O tucano foi acusado de corrupção passiva e obstrução de Justiça.

Janot cita dois diálogos do tucano, um deles com Joesley Batista, dono da JBS, e outro com o senador José Serra (PSDB-SP) para mostrar que ele estaria “incomodado” e “insatisfeito” com Serraglio, pelo ministro não interferir na Polícia Federal (PF), em uma tentativa de atrapalhar a Operação Lava-jato.


Um comentário

  1. sábado, 3 de junho de 2017 – 14:03 hs

    Janot, deixa de se fazer de vítima, o Brasil quase inteiro apoia a lava jato. Arruma provas, mas provas e não indícios ou barquinhos e sonhos , manda prender o Lula. Saia candidato ao governo mineiro. Porém, pelo amor de Deus e o bem da política econômica, chega de novela o Oais não aguenta mais. Estamos quebrados. Basta prende, solta ou acaba. Porra !

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*