Investigadores ironizam Loures: habeas topete | Fábio Campana

Investigadores ironizam Loures: habeas topete

Virou piada entre os investigadores da Lava Jato o pedido feito ao Supremo pela defesa de Rodrigo Rocha Loures, o homem da mala, para que ele não tivesse o cabelo raspado na Papuda. A medida foi apelidada de habeas topete. O pleito não foi atendido. O ex-deputado foi obrigado a dar um tapa no telhado, assim como acontece a todo presidiário.As informações são de Gabriel Mascarenhas na Veja.


9 comentários

  1. quarta-feira, 14 de junho de 2017 – 10:04 hs

    Louresdinha é baitola!

  2. Zabra Q Tize
    quarta-feira, 14 de junho de 2017 – 11:35 hs

    Se o MP e a justiça deram proteção e imunidade a um grande vagabundo internacional, notório ladrão e pilantra bilionário porque seria tão absurdo o pedido deste infeliz.

  3. Juca
    quarta-feira, 14 de junho de 2017 – 12:17 hs

    Tem de ser publicada a foto do meliante de cabelo raspado!

  4. quarta-feira, 14 de junho de 2017 – 12:42 hs

    EU NUNCA VOU ENTENDER O SER HUMANO;;;;;;;;O CARA TINHA TUDO PARA SER FELIZ…MAS A GANANCIA O LEVOU PARA O LADO BANDIDO….E DAI PERDEU TUDO…QUE TAL….AGORA FICA CHORANDO;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  5. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 14 de junho de 2017 – 13:00 hs

    A pele desse sujeito tá meio que complicada,ele deve ter um monte de sicários prontos para que aconteça um “acidente” com ele.

  6. Geraldo
    quarta-feira, 14 de junho de 2017 – 13:44 hs

    Há muito tempo Henrique Jr. Lâmina de barbear, digamos assim…

  7. Marcos Pereira
    quarta-feira, 14 de junho de 2017 – 13:56 hs

    “A ignorância é a mãe das tradições” (Montesquieu). O desapreço dos brasileiros pelos direitos individuais, outorgando a determinadas categorias um poder sem freios, ainda há de lhes trazer muito choro e ranger de dentes. A maioria não conhece a história dos “violinos no campo de concentração”. Mas estão a caminho de, não se preocupem.

  8. Marcos Pereira
    quarta-feira, 14 de junho de 2017 – 13:56 hs

    “A ignorância é a mãe das tradições” (Montesquieu). O desapreço dos brasileiros pelos direitos individuais, outorgando a determinadas categorias um poder sem freios, ainda há de lhes trazer muito choro e ranger de dentes. A maioria não conhece a história dos “violinos no campo de concentração”. Mas estão a caminho de, não se preocupem.

  9. PIMENTA PURA
    quarta-feira, 14 de junho de 2017 – 15:44 hs

    Não é habeas topete. É habeas curvete !!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*