Encontro de Foz pede reformas | Fábio Campana

Encontro de Foz
pede reformas


Intensos debates sobre questões cruciais que o Brasil está vivendo, entre elas as reformas política, trabalhista e previdenciária, a crise econômica que assola o país e as contas públicas de estados e municípios, em sua maioria falidos, marcaram a 21ª Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (CNLE) que chegou ao fim nesta sexta-feira (09), em Foz do Iguaçu. A maioria dos palestrantes e participantes concluiu pela necessidade e urgência das reformas.

A importância da realização do encontro foi destacada pelo presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), anfitrião da Conferência, que enfatizou a qualidade dos palestrantes, o alto nível dos debates e a eficiência da condução do evento. “Vivemos um momento difícil, mas marcamos presença aqui, deputados, governadores, ministros, vereadores e lideranças, debatendo, trocando ideias, buscando caminhos para sair da crise”.

A defesa das reformas foi o tema da maioria dos pronunciamentos. Marcou, por exemplo, a palestra do governador Beto Richa, que destacou que as reformas são urgentes. “As reformas são inadiáveis. São o caminho para o Brasil retomar o desenvolvimento, o crescimento, e a geração de emprego e renda”.

A necessidade das reformas também foi enfatizada pelo ex-ministro da Fazenda Maílson da Nóbrega, que participou do painel sobre o panorama econômico e as reformas serviu para que o ex-ministro da Fazenda do governo Sarney e consultor econômico, Maílson da Nóbrega, e o cientista político Paulo Kramer, situassem o contexto atual da política e economia do país.

Na opinião de todos os organizadores a Conferência termina com um saldo positivo. Foi elaborada a ‘Carta de Foz do Iguaçu’ com o que foi discutido na Conferência e sugestões para as reformas em discussão no Congresso Nacional. O documento será encaminhado aos presidentes do Senado Federal, Eunício Oliveira (PMDB-CE) e da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Ademar Traiano, afirmou que o objetivo da CNLE foi alcançado, pois as reformas foram amplamente debatidas por palestrantes renomados. “O que percebemos é que, apesar de opiniões divergentes em alguns pontos, todos são favoráveis às reformas. A divergência maior é em relação à reforma da previdência, que exclui grande parte daqueles que deveriam se inserir num contexto e que se percebe que ela ficará limitada aos trabalhadores de menor renda e da iniciativa privada”. Assinalou ainda que o sucesso da Conferência ficou evidenciado até pelo alto número de participantes. Foram mais de 500 parlamentares e quase duas mil pessoas nos três dias de evento. “Pela avaliação de todos que aqui estiveram foi a melhor Conferência que aconteceu promovida pela Unale”.

O presidente da Unale, deputado Adjuto Afonso (PDT-AM), fecha a CNLE com chave de ouro e passa o bastão para o próximo presidente da instituição que foi eleito em assembleia geral nesta sexta-feira. “Trouxemos para esse debate governadores de estados importantes e todos falaram sobre o que estávamos discutindo aqui e foram unânimes em dizer que é necessário fazer essas reformas. O Brasil para avançar, para voltar a crescer precisa ser reformado. Acredito que se nós fizermos a reforma política para vigorar já em 2018, certamente as outras reformas serão aprovadas com mais facilidade”, relatou. “Finalizamos a Conferência com a Carta de Foz do Iguaçu que consta todas essas discussões e as nossas sugestões. Os debates foram feitos aqui e a nossa contribuição é muito importante para o país”, completou.

O deputado agradeceu aos deputados paranaenses pela organização da 21ª CNLE. “O estado do Paraná foi um estado que nos acolheu muito bem. O presidente da Assembleia, Ademar Traiano, e os demais deputados se envolveram para que a Conferência tivesse um resultado positivo”, disse. “Fechamos o mandato e a Conferência com chave-de-ouro e agradeço a todos os deputados, de todo o país, que contribuíram para o bom trabalho na presidência da Unale”.

A presença maciça em todos os painéis de debates da Conferência e também dos eventos simultâneos que antecederam a CNLE foi apontada pelo deputado paranaense Ademir Bier (PMDB), que foi o presidente da comissão organizadora da 21ª CNLE. “Toda a Conferência foi positiva, com temas atuais, o que possibilitou a presença maciça em todas as palestras. Sabíamos da responsabilidade que tínhamos para fazer esse grande evento. A Unale merece isso pela sua estrutura, pela instituição que é e pelo que ela representa. Merecia um evento como este que foi feito aqui em Foz do Iguaçu” frisou. “Já participei de outras Conferências e a cada ano vamos melhorando. Entendo dessa forma. As pessoas que compareceram sempre elogiando a forma como foi feito. O importante disso tudo é a presença, a representatividade dos deputados estaduais do Brasil todo discutindo as Assembleias e o que é importante para o país. Foi um sucesso total e temos que agradecer a todos que aqui compareceram e estender essa participação aos vereadores, prefeitos e vice-prefeitos que aqui estiveram”, finalizou Bier.

O encontro foi uma iniciativa da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale) em parceria com a Assembleia Legislativa do Estado do Paraná.


2 comentários

  1. PEDROCA DO SUDOESTE
    sexta-feira, 9 de junho de 2017 – 16:27 hs

    E o Paraguai com certeza foi muito visitado também. As sobras de diárias, foram para lá, fazer comprinhas básicas como uisque, vinhos e lembrancinhas para a família. Por isso que Foz do Iguaçu é muito querida para realizar congressos.

  2. Jota
    sexta-feira, 9 de junho de 2017 – 16:27 hs

    E a farra com o dinheiro público? Quantas pessoas viajaram sem necessidade para festar com o dinheiro público?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*