Dois mil PMs, gás de pimenta, cães, bala de borracha. A ordem é aprovar o pacotaço de Greca na porrada | Fábio Campana

Dois mil PMs, gás de pimenta, cães, bala de borracha. A ordem é aprovar o pacotaço de Greca na porrada

Desde as 4h00 desta madrugada, a Polícia Militar blindou a Ópera do Arame, o local escolhido para realizar a sessão da Câmara que deve aprovar o pacotaço de medidas fiscais e previdenciária que o prefeito Rafael Greca empurra goela abaixo à população de Curitiba. Não há acordo. Especialmente com os trabalhadores, que não aceitam redução de salários, perda de benefícios, mudanças na carreira, carga maior de trabalho e mudança no regime previdenciário dos funcionários públicos municipais. O pacote segue a regra clássica de apertar o cinto, economizar com a redução da máquina e dos benefícios sociais para sobrar para investimentos.

Só entraram para esta sessão especial da Câmara os vereadores e funcionários escolhidos a dedo, que passaram por um corredor polonês formado por policiais, na única entrada estreita disponível. Uma operação bem cuidada, planejada durante a última semana. O confronto foi inevitável. Durante a manhã, os enfrentamentos renderam feridos entre policiais e manifestantes.

Mas desta vez venceu a força organizada do Estado. Foi dificultada a entrada de cem representantes de sindicatos e da sociedade civil organizada, o que caracteriza uma sessão sem público e sem testemunhas. A reação popular foi mantida à distância. Mesmo assim, os manifestantes conseguiram derrubar a primeira linha de proteção, mas foram contidos na base do coice logo depois. Ainda não se fez o levantamento completo das vítimas. A polícia bloqueou ruas próxima de acesso.

A ira e a frustração dos funcionários é grande. Os professores queimaram seus jalecos (guarda-pó. Mas pacotaço será aprovado, mas com um custo social muito grande e, também um custo político definitivo para Rafael Greca, para quem as previsões atuais são terríveis: nunca mais se elegerá nada e sofrerá oposição permanente e intensa durante todo o seu mandato.


10 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 26 de junho de 2017 – 13:16 hs

    Baderna tem que ser controlada com borduna. O resto é papo furado.

  2. Antipetralhas
    segunda-feira, 26 de junho de 2017 – 14:11 hs

    SE NÃO ESTÃO SATISFEITOS MUDEN-SE PARA PORTO ALEGRE OU RIO.

  3. Antipetralhas.
    segunda-feira, 26 de junho de 2017 – 14:11 hs

    SE NÃO ESTÃO SATISFEITOS MUDEN-SE PARA PORTO ALEGRE OU RIO.

  4. Parreiras Rodrigues
    segunda-feira, 26 de junho de 2017 – 14:30 hs

    Convenhamos: Prefeitos e governadores todos, mais presidentes, duns anos para cá, estão arcando com consequências de atitudes criadas lá atrás, quando os seus antecessores, mais os legisladores de então, criaram e aprovaram leis de agrado do munícipe, do funcionário. Senão, vejamos: Na primeira administração, o gestor nada devia, nenhum aposentado. Depois…

  5. jaferrer
    segunda-feira, 26 de junho de 2017 – 16:50 hs

    Engraçado, o teor da matéria é frontalmente contra a atitude do governo municipal e simpático aos funcionários, no que concordo plenamente. Agora, quando o governo Richa fez o mesmo, atacando direitos, a previdência, a dignidade dos servidores em nome do mesmo ajuste fiscal, este blog aplaudiu e desqualificou os servidores como se vagabundos fossem. Por que os direitos dos servidores do Estado não mereceram o mesmo respeito deste jornalista que agora parece se indignar com a afronta e o autoritarismo do Greca? Pois é, coerência é algo que se tem ou não; quem aceita se colocar sob a tutela de um partido acaba por esquecer sua condição de indivíduo; nessa circunstância, pouco importa a coerência, o que vale é defender aquilo que é ditado pelo partido e seus chefes. Esse tipo de posição mata o senso de verdade justiça e destrói a individualidade.

  6. Barata
    segunda-feira, 26 de junho de 2017 – 17:31 hs

    Prefeitura tem muito funcionário, precisa ter menos, quem quiser que saia…

  7. Maquiavel
    segunda-feira, 26 de junho de 2017 – 17:56 hs

    O maior prejudicado sera o Dudu…

  8. TO DE OLHO
    segunda-feira, 26 de junho de 2017 – 20:53 hs

    NÃO ESQUEÇAM, QUEM AFUNDOU O MUNICÍPIO FOI O ‘PDT E PT.

  9. Veredito
    terça-feira, 27 de junho de 2017 – 8:48 hs

    Sempre tive uma grande estima pelo jornalista Fabio Campana, de cujo blog sou leitor faz mais de cinco anos. Mas de uns dias para cá, acredito, seus redatores estão tomando posição que contaria a verdade e a imparcialidade que todo o jornalista deve ter. Até os cegos puderam assistir ontem que foram os baderneiros, misturados com alguns professores, e até guardas municipais, quem investiu contra a parede formada pelos policiais militares. Em momento algum se viu um PM atacar deliberadamente os que protestavam contra o prefeito. Mas o que se lê no texto acima, os depoimentos de professores que atacavam os policiais, é para mostrar a população um lado da história que não existiu. E o deputado Requião Filho, mentiroso de carteirinha como o seu pai, que esteve no local, usou a Tribuna da Assembleia para dizer que foram os policiais que agrediram os professore, mentira deslavada. É bom lembrar este deputado que a verdade, até para os nossos inimigos, deve ser respeitada, ou será que seus eleitores não assistiram pela televisão os acontecimentos?.

  10. Azedo
    terça-feira, 27 de junho de 2017 – 9:09 hs

    Atacaram os PMs com paralelepípedos e tem gente com peninha dessa corja?
    Querem que Curitiba vire o Hell de Janeiro ou o Hell Grande do Sul?
    Querem que isso ocorra esse ano, ano que vem ou quando?

    Ora parem de cair no mimimi esquerdoafetivo! Se não estão satisfeitos, peguem o boné e vão “pro mercado de trabalho” arranjar coisa melhor.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*