Defesa de Lula pede para dispensar testemunhas | Fábio Campana

Defesa de Lula pede para dispensar testemunhas

Parece que os advogados de Lula estão mudando de estratégia ou então não confiam mais em suas testemunhas de defesa.

Na quinta-feira o advogado Cristiano Zanin encaminhou ao juiz Sergio Moro o pedido para dispensar três funcionários da Petrobras que estavam escalados como testemunhas do ex-presidente. O Dr. Zanin justificou que Hélio Shiguenobu Fujikawa, Fernando Almeida Biato e Alexandre Lugtenburg de Garcia só iriam repetir informações em questões que já foram esclarecidas.

Eles seriam ouvidos na segunda-feira.


Um comentário

  1. Olmir
    sábado, 17 de junho de 2017 – 12:49 hs

    Interessante,São coisas da atividade de políticos em estado empresario, coisas da maior gravidade onde eles fazem e participam de ações de corrupção ativa e passiva, picaretagens das mais absurdos e sem cabimentos em processos administrativo, onde por exemplo inocentam totalmente diretores e até presidente do administração que fazem até ser desconhecido de atos e feitos danosos para empresa e o país, o fato é que não se pode aplicar muita coisa da chamada melhorias de boas praticas e de ‘compliance” por ser empresa do estado empresário, de empresaria no caso da petro não restou quase nada, pois de fato conseguiram estocar prejuízos e endividamento fabulosos, e pior gestão temerária e danosa contra a iniciativa privada e de até sobrevivências de players antigos que atuavam na estruturação e implementações de nichos da qual a estatal não tinha aptidão e capacidade operacional e mesmo de tecnologia, digo em especifico quanto ao feito do político em dissolver sociedade, segundo alegaram e fizeram foi para não cederem cadeiras no conselho de administração, praticaram a gestão política e dentro da má fé já confessada por eles políticos e seus comandados diretos e indiretos. Sendo sempre a favor das melhorias e modernizações, entre elas as administrativas, dai inclusive as profissionalizações e mesmo controles de gastos e desperdícios, controles a exemplo de se gastar enormidade e ou polarizar uma marca e ou item da empresa, e depois devido a ocorrências , feitos de políticos, terem que abandonar , esquecer, desperdiçar os gastos a exemplo os de imagens da empresa e seus produtos, pior é que políticos associaram e tiveram proveitos próprios e de suas imagens pagos pela empresa, os danos foram enormes, a ponto de até repassarem para os consumidores finais, prejuízos colecionado pelo país e grandes mal feitos de políticos no exercício poder de então. O país conseguiu se tornar líder de má fé e má gestão, a empresa de tornou o pior em exemplo, práticas que se crê não possuem mais lugar. A práticas modernas afirmam que as plataformas de gestão e melhor ainda se com bons profisionais conseguem dar ótimas soluções, a exemplo de se excluir tais praticas de superfaturamentos, corrupções e desvios de recursos da gestão e ordenações feitas por políticos nada comprometidos com boas práticas de gestão e a favor do país e mesmo dos consumidores, dai os grandes prejuízos com carestias para os transportes em país que quase tudo seguem sobre pneus e … chegando até os coisa dos itens acessórios tais como pedágios caros e das precariedades e falta das melhorias para tais implementações, feitas por ordem e conta a favor dos políticos no poder agora afastados parcialmente….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*