Confusão no TSE: 'me encontre na garagem' | Fábio Campana

Confusão no TSE:
‘me encontre na garagem’

Um mini-tumulto no TSE. O filho do ministro Napoleão Nunes foi barrado pela segurança no TSE agora pouco durante a leitura do voto de Herman Benjamin.
O TSE tem um protocolo de vestimentas, que exige terno e gravata, e ele estava de calça jeans, por conta disso os seguranças quiseram tirá-lo do plenário, enquanto ele, nervoso, com um envelope na mão, insistia que precisava falar com o pai com urgência.
Para acabar com o bafafá, Napoleão Nunes saiu do plenário e combinou: “Me encontre na garagem”.
E seguiram os três: pai, filho e envelope.


5 comentários

  1. Veredito
    sexta-feira, 9 de junho de 2017 – 14:39 hs

    O que será que este envelope continha? Hummmm, neste mato tem coelho.

  2. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 9 de junho de 2017 – 15:36 hs

    Um cartão de Natal, uai…

  3. Brazilian Day
    sexta-feira, 9 de junho de 2017 – 16:20 hs

    O ministro já se manifestou e ficou bravinho, mas uma cena idêntica existe num filme sobre o barão de Mauá, no momento final de um julgamento o juiz recebe uma visita de um en”viado” da Inglaterra com um “agrado” que muda a decisão do “magistrado”.

  4. Anônimo
    sexta-feira, 9 de junho de 2017 – 18:10 hs

    É pra acabar mesmo, se fosse outras pessoas com certeza a essas horas já estavam presas, pqp onde já se viu, logo o filhote do ministro ir levar envelope num momento desses.

  5. Adalton Flores
    sexta-feira, 9 de junho de 2017 – 21:25 hs

    O Ministro arrogante disse que o filho foi levar o envelope que continha fotos da neta. Ora, quem vê a u=imagem não consegue imaginar que continha fotos da neta. Justo nesse dia vai levar fotos? Por favor…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*