Boa intenção, má ideia | Fábio Campana

Boa intenção, má ideia

Requião Filho encaminhou para votação um projeto de lei para obrigar escolas, públicas e privadas, a incluir em seus calendários (segunda semana de março) uma semana para destacar as obras de escritores paranaenses.

Na justificativa o deputado diz que “o estilo das obras e o período histórico em que foram escritas, diferem entre os autores, fornecendo aos alunos perspectivas distintas acerca da realidade. Isto contribui para a formação e o desenvolvimento pessoal dos nossos estudantes, além de aprenderem com isto a valorizar e a conhecer a própria cultura, a própria história”.

Especialistas dizem que o melhor lugar para decidir sobre calendários e efemérides especiais é dentro de cada escola, levando em conta os documentos que orientam o ensino, a disponibilidade de horários e as necessidades de cada lugar. E que matérias deste tipo não podem ser impositivas.

“Há uma distância entre a Assembleia e as salas de aula”, disse Adriana de Paula, professora de Língua Portuguesa, “se o deputado estivesse melhor informado sobre como as coisas acontecem nas escolas, não faria os colegas perder tempo em votar algo que pode ser aprovado, mas que não tem chance de acontecer de fato em todos os lugares. Ter mais uma lei na esfera da educação não muda a realidade”.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*