Uma saída para a crise política e econômica, por Guto Silva | Fábio Campana

Uma saída para a crise política e econômica,
por Guto Silva

Vivemos tempos escuros. A crise política contamina a economia e os trabalhadores não sabem se terão empregos porque o empresário também não sabe se terá caixa. As boas expectativas se reduziram com os últimos escândalos, porque o único ativo que o governo federal tinha era governabilidade e esperança de reformas.

Hoje, o governo federal se encontra fragilizado. Mas é esse Brasil sem expectativas que precisamos enfrentar e reverter. No entanto, com cuidado porque há oportunismo em todo lugar e o Brasil não precisa de atalhos. Chega de atalhos. Já foram testados e não funcionaram. Precisamos de um Brasil novo. Precisamos de lideranças capazes de liderar realmente. Acabar com esse “Fla-Flu” político, essa briga de torcida que corrói empregos, estabilidade e esperança.

Temos que defender as conquistas históricas: o combate a inflação, retomada do emprego e resgate dos índices sociais com os programas que deram certo, mas, sobretudo, a democracia. Não temos o direito de hipotecar o futuro dos jovens e das crianças.

Um dos caminhos é retomada da economia, mas temos que observar e garantir que não ocorra uma ruptura institucional. Essa retomada não será feita por um partido. Sou membro de uma sigla, o PSD, mas acredito que não será um partido, sindicato ou grupo econômico que irá trazer a solução mágica sozinho. Temos que lembrar que, antes de pertencer a qualquer agremiação, somos brasileiros. E essa caminhada terá que ser feita pelos brasileiros.

O atual quadro apresenta três opções: permanência do presidente Michel Temer, sem credibilidade para impor reformas; segundo: uma PEC para rasgar Constituição e um grupo ou movimentos políticos e partidários trazerem uma nova pauta ao país; e a terceira: a eleição indireta, por um Congresso fragilizado.

Nenhuma delas alenta o brasileiro, que está preocupado com o amanhã. Neste panorama, temos que ter a grandeza para construir um caminho diferente com toda sociedade. Acredito que seja a hora de rever o sistema, mas de forma séria e franca com a sociedade. No presidencialismo, em menos de trinta anos, houve dois processos de impedimentos. A análise histórica mostra que é momento de rediscutir um modelo de parlamentarismo como proposta viável e amadurecida, sem rupturas, mas preservando as conquistas das instituições que defendem uma política baseada na ética, na legalidade e no combate aos vícios que reduzem todas as capacidades do desenvolvimento do país.

Deputado estadual Guto Silva (PSD) é vice-presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, criador e presidente da Frente Parlamentar de Defesa do Comércio.


13 comentários

  1. quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 15:46 hs

    Falou,falou e não disse nada.
    Perdeu a oportunidade de ficar calado.
    A classe política está totalmente desgastada, aniquilada. O ideal a fazer é silenciar. Sabe aquela do Joãozinho que mentiu pro professor que o pai dele era dançarino de boate gay? Então de vergonha de assumir na frente dos coleguinhas que ele era político e petista.

  2. Jaime Antonio
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 16:25 hs

    Parabéns Deputado pelas palavras e pela bela atuação no parlamento Estadual. O Paraná precisa de Deputados com novas idéias e com vontade de mudança, pois diante do quadro político se faz necessário deputados que tragam uma oxigenação e um novo modelo de gestão. Parabéns Dep. Guto Silva

  3. Márcia Carvalho
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 16:28 hs

    Excelente artigo . Ideias claras e que devem trazer luz para esse túnel que está o Brasil!

  4. Aikio Tare Iossu
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 16:35 hs

    Posso até discordar da proposta, mas ela está clara e propõe uma saída justamente para o desgaste dos políticos. Penso que o próprio nickname no debate já desqualifica e deixa clara a intenção do debatedor hater…ou é analfabeto funcional – por não ter capacidade de compreender – ou tem objetivos dignos de um frustrado.

  5. HORA DA VERDADE
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 16:48 hs

    Disse tudo. O sistema que envolve as pessoas e quem não aceita ficado isolado e afasta-se da vida pública. Precisamos mudar o sistema. Parlamentarismo com voto distrital será uma saída inteligente e factível. Chega da prevalencia de pessoas, salvadores da pátria, demagogos e oportunistas. Temos que fazer prevalecer programas, planejamento e forma civilizada de trocar os gestores se seus programas não funcionarem. A modernidade exige uma forma de governo em que as pessoas se sintam representadas por ideologias e não por personagens que se isolam dos seus eleitores porque o voto proporcional leva à isso. Parabéns Deputado.

  6. Vinicius
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 17:03 hs

    Excelente artigo deputado, claro e conciso, sem meias palavras, uma pena que a maioria dos políticos não goza do mesmo conhecimento deste cara.

  7. Joni Correia
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 17:21 hs

    Parabéns meu amigo…

  8. indignado3
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 17:41 hs

    Sou do Sudoeste, votei no GUTO e ele esta honrando o voto dos
    SUDOESTINOS. O primeiro comentário deve ter sido feito por um
    petista enrustido que usa o nome SUDOESTE, como ele fosse o PRÓPRIO.

  9. Marília Bentes
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 19:13 hs

    Se o sujeito se baseia nos comentários dos asseclas ele tá perdido. É o caso desse “artigo” que reúne palavras, chavões e não traz nada de interessante. E pensar que o autor recebe salário pago pelos nossos impostos para fazer isso. Triste.

  10. quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 21:52 hs

    Marília conheço esse Guto não sabe fazer um artigo desses com certeza é algum barnabé de seu escritório que fez para ele fazer o nome.

  11. Nilso Romeu Sguarezi
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 22:49 hs

    Parabéns menino Guto. Seja o que tens sido e represente com altivez o Povo do Sudoeste do Paraná. Não te preocupes com os comentários que consideram tuas palavras meros “chavões e não traz nada de interessante”. Nunca te cales, até porque certas pessoas, como ensinou Clarice Lispector, tem dificuldade de aceitar que “‘O óbvio é a verdade mais difícil de se enxergar”. Tive a honra de representar o POVO POLITIZADO do Sudoeste e defendemos as diretas, porque o Povo não votava para escolher Governador e Presidente. Era outro contexto e estávamos num estado de exceção. Nos municípios de fronteira e das Capitais os Prefeitos eram nomeados. Defenderei eternamente a eleição direta, desde que ela não seja oportunista, casuísta, como esta que objetiva interromper um mandato delegado pelo Povo em eleição direta. Emendar a Constituição para ter eleição direta até o terceiro ano dos futuros mandatos, quando sejam declarados vagos é passível de ser constitucionalmente aceita. Mas jamais para interromper um mandato conferido pelo voto popular, mesmo que o eleito não satisfaça o desejo daqueles que o elegeram, como é o caso dos petistas. Temer era bom para ajudar a Dilma se eleger. Agora é o diabo do inferno que os petistas criaram. Usar proposta de emenda constitucional com eleição direta para interromper a PERIODICIDADE DO MANDATO, nem pode ser objeto de deliberação por ser cláusula pétrea do art. 60, paragrafo 4º, numero II da Constituição Federal. Temer herdou o mandato que o voto dos petistas lhe deu e a incompetência os alijou do poder. Estão arrependidos porque perderam o poder? Façam o mesmo que a pressão avassaladora do Povo, criou e conseguiu o Impeachment. Derrubem-no pelo ympeachment. Aprendam a obedecer a lei. A segurança jurídica. Não te cales Deputado Guto, toque o barco. As crises se vencem com obstinação e sacrifício para avançar. Assim como muitos gritaram “tortura nunca mais”, o momento é como dissestes: VOLTAR ATRAS NUNCA MAIS.

  12. HORA DA VERDADE
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 22:52 hs

    Seu Rock, mais vale ter um bom barnabé que anônimos vociferando impropérios e rancores inconfessáveis.

  13. Do Interior...
    quinta-feira, 1 de junho de 2017 – 7:04 hs

    Rock. E seu chefe sabe escrever a e i o u?. Cala a boca se não conhece as pessoas . Pelo jeito não conhece seu chefe se não não votava nele, o maior ceiminoso do Brasil.

    O Guto está certo. Esse modelo de presidencialismo de coalizão está falido. Ninguém consegue governar sem dar cargos para o legislativo. Logo, coloquemos o legislativo no lugar do executivo. Assim, quem sabe serão um pouco mais responsáveis.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*