Sem condecoração | Fábio Campana

Sem condecoração

Condenado por corrupção ativa no Mensalão a quatro anos e oito meses de prisão (e solto por decreto de indulto natalino assinado por Dilma Rousseff), José Genoíno teve a “Medalha da Vitória” retirada pelo Ministério da Defesa.
A “Medalha da Vitória” foi criada em 2004 pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva e prevê que sejam condecorados civis que “tenham prestado serviços relevantes ou apoiado o Ministério da Defesa no cumprimento de suas missões constitucionais”.
Genuíno recebeu a condecoração em 2011 na gestão de Dilma Rousseff, quando era assessor especial do Ministério da Defesa, na gestão de Nelson Jobim.
O Ministério não explicou a razão da retirada.
Coisa parecida está acontecendo com Paulo Bernardo, que ao que tudo indica vai perder o título de cidadão honorário de Curitiba. Mas Katia Dittrich, vereadora que pediu o título de volta, explicou: “a retidão de conduta e probidade são atributos que devem acompanhar os homenageados por toda a sua vida, sendo ilegítima a concessão ou a preservação da comenda por aquele que não reúne tais predicados”.


2 comentários

  1. Sergio Silvestre
    sexta-feira, 26 de maio de 2017 – 0:36 hs

    Vão dar a medalha para O Cúnha e esposa .

  2. BETO
    sexta-feira, 26 de maio de 2017 – 11:12 hs

    KKKKK, fazia tempo que eu não via o “bode velho”. Andava sumido o Comunista.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*