Resumo da opereta | Fábio Campana

Resumo da opereta

“Não solicitei, não recebi, não paguei e não tenho nenhum tríplex”, afirmou Lula, de cara, em seu depoimento ao juiz Sergio Moro, da Lava Jato, em Curitiba. Sobre tratativas com o empreiteiro da OAS, disse que podem ter ocorrido conversas obliquas com sua mulher, Dona Marisa, que faleceu. Nada que ele soubesses ou que o tenha envolvido pessoalmente.

A denúncia do Ministério Público Federal sustenta que Lula recebeu R$ 3,7 milhões em benefício próprio – de um valor de R$ 87 milhões de corrupção – da empreiteira OAS, entre 2006 e 2012. Parte por meio do triplex 164-A no Edifício Solaris, no Guarujá (SP). Lula é acusado de lavagem de dinheiro e corrupção. Moro aceitou a denúncia em 20 de setembro de 2016.

Não espanta que Lula tenha se valido de sua mulher, Marisa Letícia, para livrar-se da acusação de que ganhara o tríplex do Guarujá como uma espécie de propina paga pela construtora OAS. Maria Letícia está morta. Foi tudo obra dela, segundo Lula. Foi ela que quis comprar o tríplex — ele, não. Quando visitou o apartamento, enxergou nele mais de 500 defeitos. Mesmo assim, ela insistiu em comprar para fazer investimento, ele não.

Marisa visitou o apartamento pelo menos duas vezes, lembrou o juiz Sérgio Moro. Lula retrucou que nunca soube da segunda visita. Admitiu tê-la acompanhado na primeira, da qual há registro fotográfico.

Moro perguntou sobre a reforma do apartamento, que ganhou cozinha moderna, um elevador e outras melhorias feitas pela OAS. Lula afirmou que não encomendou nenhuma reforma. Foi coisa de Marisa, portanto.

Diante da insistência do juiz em arrancar-lhe respostas mais precisas e detalhadas, Lula novamente invocou Marisa: “Perguntar coisa para mim de uma pessoa que já morreu é muito difícil, sabe? É muito difícil”.

O Lula eloquente, imbatível quando desafiado, dono de um estoque inesgotável de frases prontas, deu lugar a um Lula reticente, quase monossilábico em certos momentos, que tentava disfarçar o nervosismo.

Cobrou provas da acusação que pesa contra ele no processo. Mas, quando uma delas foi apresentada, desconversou. Moro perguntou sobre um documento rasurado de compra do tríplex encontrado no seu apartamento.

Lula respondeu: “Não sei, quem rasurou? Eu também gostaria de saber”. E sobre o documento em si? Lula respondeu: “Não sei, nunca soube”. Consultou rapidamente o documento e o devolveu ao juiz.

A OAS pagou o armazenamento dos pertences de Lula depois que ele deixou o poder. Foi coisa de Paulo Okamoto, presidente do Instituto Lula, garantiu o ex-presidente. Ele só soube disso muito mais tarde.

Moro não perguntou por que Lula aceitou que a construtora pagasse uma despesa que somente a ele, Lula, caberia pagar. Foi um favor? Foi propina? Foi uma maneira de agradecer pelos contratos que firmou com o governo?

Um interrogatório como o de ontem serve como peça de defesa do réu. Mas serve também ao juiz para ajudá-lo a formar sua própria convicção a respeito da inocência ou da culpa do réu. Como peça de defesa, há controvérsias.


4 comentários

  1. Simões
    quinta-feira, 11 de maio de 2017 – 10:35 hs

    E o Oscar de melhor ator vai para: Luiz Inácio Lularápio da Silva.

    Meu Deus, e ele fica convencido de que todo mundo acreditou no que ele disse.

    É de dar inveja em Jerry Lewis, Chico Anísio, Golias e outros, é o maior artista cômico que já vi nos meus 60 anos de idade.

    Agora falando sério, é muito cara de pau, mau caráter, sem vergonha, apenas para usar palavras publicáveis. Chegar ao cúmulo de querer convencer um Juiz e todo o povo brasileiro que não tem nenhuma influência no PT, é de dar risada sem parar.

    O seu caráter e de seus advogados é tão baixo, que atribuir a um defunto (sua mulher) a responsabilidade por seus atos indecorosos, chega as raias do absurdo.

  2. Juca
    quinta-feira, 11 de maio de 2017 – 11:50 hs

    Na verdade Lula acabou de ser condenado ontem. Podem escrever. A sentença já está pronta esperando apenas a formalização das alegações finais do MP e da “defesa”. E estava certo o Dr. Dotti quando deu uma lição de moral nos dois colegas porta de cadeia.Moro tem de avaliar a moral, a personalidade da “vítima” Lula no momento de fixar a pena.

  3. quinta-feira, 11 de maio de 2017 – 12:03 hs

    Esse é esperto e jogou tudo na defunta que não fala, se caso estivesse viva, jogaria nas costas da mãe, da sogra, do cachorro, etc, um triplex que em meio a tantos bilhões desviados pelo próprio, não é nada, simples trocadinhos de propina, Dna Leticia era malandrinha.

  4. Juca
    sábado, 13 de maio de 2017 – 3:46 hs

    Lula não se engane, Moro é Juiz, não seu urologista e com ele a coisa que você vai levar é muito maior e sem vaselina!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*