PDT endurece com governo Richa | Fábio Campana

PDT endurece com governo Richa

O líder da bancada do PDT na Assembleia Legislativa, deputado estadual Nelson Luersen, elevou o tom do discurso e deixou as boas maneiras de lado. Entrou rijo na cobrança do governo Beto Richa, especialmente na área de segurança pública, que considera caótica. Ele exige a contratação de mais policiais civis no Paraná e lembra que só no último final de semana houve três fugas de presos em delegacias, o que demonstra a situação de precariedade da segurança pública no Estado. O problema é agravado, segundo ele, pelo fato de que além da defasagem no efetivo, muitos policiais são obrigados hoje a cuidar dos presos nas carceragens das delegacias, o que lhes impede de se dedicar à investigação e combate aos crimes.

Dados divulgados pela imprensa apontam que das 1.400 vagas de escrivão no Estado, somente 718 estão preenchidas, um déficit de 48%. Além disso, 256 cidades paranaenses – a maioria delas no interior– não têm delegado de polícia. Essas cidades concentram uma população de 1,3 milhão de habitantes. Ao mesmo tempo, o Estado tem 19 mil detentos nas carceragens das delegacias.

Em Francisco Beltrão (região Sudoeste), uma rebelião ocorreu no domingo (21/5), na cadeia pública da cidade, na 19.ª Subdivisão Policial, e resultou na transferência de 10 presos para a Penitenciária Estadual da cidade, mas 93 permaneceram na carceragem da delegacia local. Em Matinhos (Litoral do Estado) a recém inaugurada delegacia – que segundo o Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado (Sinclapol) – não deveria nem ter carceragem, houve fuga de presos na madrugada de sábado (20/5). Os detentos serraram as grades de uma das celas e fugiram pela janela de uma sala de entrevistas da DP, que no momento estava com 17 detentos. E em Curitiba, no 1.º Distrito Policial, 18 presos fugiram das carceragens lotadas na madrugada de segunda-feira (22/05), fazendo um buraco na parede e saindo pela janela de uma sala que deveria servir de setor de investigação.

“Hoje a Polícia Civil do Paraná está sem pessoal no interior do Estado, o que dificulta o trabalho de investigação. E os policiais que existem muitas vezes estão ocupados em cuidar dos detentos que superlotam as carceragens das delegacias, em evidente desvio de atribuição funcional, colocando em risco de vida as comunidades que vivem nessas localidades. É fundamental que haja, com urgência, a contratação emergencial de mais policiais civis, para garantir mais segurança da população paranaense”, defende Luersen.

O deputado afrima ainda que é preciso investir no aumento de vagas no sistema penitenciário do Estado, para que os presos já condenados sejam transferidos das delegacias para os presídios, e as carceragens sejam desafogadas. “Hoje o sistema não recupera ninguém. Os presos são tratados piores que animais e saem de lá com raiva, voltando a cometer crimes. É preciso que eles sejam tratados com um mínimo de dignidade, para quem paguem por seus crimes, mas depois possam ter uma segunda chance de se reintegrar à sociedade”, pondera o parlamentar.


9 comentários

  1. Roberto
    quarta-feira, 24 de maio de 2017 – 16:48 hs

    Prezado deputado.
    Estou de pleno acordo.
    Por que o nobre deputado, tão preocupado com a segurança dos presidiários, não junta um grupo de pessoas com o mesmo pensamento que o seu e, cada um, leva um presidiário para sua casa e toma conta dele. Dá estadia, alimentação, roupa lavada e um pouco de dinheiro para ele fazer compras.

  2. henry
    quarta-feira, 24 de maio de 2017 – 16:57 hs

    ESSE deputado laranja, ESTÁ TOTALMENTE A SERVIÇO DO PRETENSO CANDIDATO osmar INDECISO dias, ALÉM DE TOTALMENTE DESINFORMADO COM RELAÇÃO A ADMISSÃO DE NOVOS POLICIAIS MILITARES E CIVIS. DEVE TER UMA droga DE ASSESSORIA.

  3. Edson Luiz
    quarta-feira, 24 de maio de 2017 – 17:20 hs

    E é bom lembrar que existe uma lenda urbana chamada o novo estatuto da pcpr, que o governo estadual insiste em protelar!!!

  4. quarta-feira, 24 de maio de 2017 – 17:36 hs

    Pra mostrar serviço o Deputado Luersen, tem que ser melhor informado , esses dados pífios só demonstra que o deputado não tem o mínimo conhecimento do Sistema Penitenciário do Brasileiro e muito menos do Estado do Paraná.

  5. quarta-feira, 24 de maio de 2017 – 19:47 hs

    As cidades menores do PARANA aqui no noroeste,temem soldado com viatura velha para atender treis cidades.Um assalto,de um sítio no municipio de Mandaguacu, foi assaltado por deis caras mascarados,a policia chegou em cinco hs. Deixando cinco fã,ilias em pânico,.Muita eficiência do governo.

  6. Samir Ibrahim
    quarta-feira, 24 de maio de 2017 – 22:15 hs

    O governador mostrou-se um exímio descumpridor de acordos. Quem pode ainda confiar em alguém assim? O argumento de que não há condições financeiras não se sustenta, todos sabem. A política, já diziam os gregos, é o campo do discurso, da “le ia”. Se o discurso de um político não tem mais credibilidade, que valor ele ainda tem?!

  7. TAIS MENDONCA DE MELO
    quarta-feira, 24 de maio de 2017 – 22:15 hs

    256 cidades paranaenses sem nenhum delegado de polícia é inaceitável. Pq o Governo não nomeia os delegados aprovados em concurso?

  8. Samir Ibrahim
    quarta-feira, 24 de maio de 2017 – 22:16 hs

    O governador mostrou-se um exímio descumpridor de acordos. Quem pode ainda confiar em alguém assim? O argumento de que não há condições financeiras não se sustenta, todos sabem. A política, já diziam os gregos, é o campo do discurso, da “le xia”. Se o discurso de um político não tem mais credibilidade, que valor ele ainda tem?!

  9. Eduardo Berbigier
    quarta-feira, 24 de maio de 2017 – 23:18 hs

    O Governador tem o dever de cumprir com a promessa de campanha e implementar na íntegra o programa Paraná Seguro.
    Mais de 60% das cidades do Paraná NÃO TEM DELEGADO DE POLÍCIA titular, o que é inadmissível.
    A segurança pública não pode ficar em segundo plano.
    Os mais de 110 aprovados no último concurso para Delegado de Polícia devem ser chamados imediatamente!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*