Hoje, no Rio, um ato do "fora temer e diretas já" | Fábio Campana

Hoje, no Rio, um ato do
“fora temer e diretas já”

Reuniu artistas, políticos, MST e minorias de todas as cataduras o ato realizado no Rio para pedir a renúncia de Michel Temer e eleições diretas para presidente da República. O deputado federal Alessandro Molon (Rede-RJ), um dos autores de pedidos de impeachment de Temer apresentados à Câmara, pediu união de esquerda e direita para pressionar pela renúncia do presidente e contra eleições indiretas. Pela regra atual, a substituição de Temer seria feita por eleição indireta, já que ele ultrapassou a metade do mandato.

Guilherme Boulos, um dos coordenadores do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), também classificou o ato como histórico. “No dia 27 de novembro de 1983 houve o primeiro grande ato que deu início ao movimento Diretas-Já, que derrotou a ditadura militar”. Também houve falas do deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e da deputada federal Jandira Feghali (PCdoB).

a.


6 comentários

  1. Do Interior...
    domingo, 28 de maio de 2017 – 18:49 hs

    Isso aí e nada é a mesma coisa.

    O pessoal do imposto sindical obrigatório e do Mst, que recebiam bilhões do governo petista, tirados do nosso bolso, por meio dos impostos ou dos desvios da Petrobras, não se conformam.

    Estao defendendo só seus interesses. Não estao nem aí para o povo nem para a democracia.

  2. Valéria Prochmann
    domingo, 28 de maio de 2017 – 21:55 hs

    Quem está precisando de diretas já é a Venezuela, onde as eleições diretas estão adiadas sine die – e a esquerda brasileira está calada.

  3. AMO
    segunda-feira, 29 de maio de 2017 – 6:13 hs

    Procura uma bandeira do Brasil aí nesse ato.

  4. Azedo
    segunda-feira, 29 de maio de 2017 – 8:48 hs

    Duas missões impossíveis: achar um bandeira do Brasil e um militonto com carteira assinada.

  5. Manoel Jorge
    segunda-feira, 29 de maio de 2017 – 10:25 hs

    Enquanto bandeiras vermelhas circularem nestas passeatas, nada será feito em benefício de nossa Nação. Fora os vermelhos, fora os partidos políticos, fora essa corja que mancham nosso país e desonram o suor do povo brasileiro.

  6. Simões
    segunda-feira, 29 de maio de 2017 – 11:17 hs

    Este deputado Molon deveria é ter vergonha na cara e ficar na sua quietinho.

    Sou carioca e digo com certeza, um Estado que tem três Senadores inoperantes que jamais fizeram alguma coisa pelo povo do Rio de Janeiro, deveria é enfiar a viola no saco e fazer um minha culpa, pelo desastre que protagonizaram elegendo duas vezes o maior ladrão que já vi, chamado Sergio Cabral.

    Não, em vez disso vão para rua pedir união de esquerda com a direita. A que ponto chegamos na minha cidade, senão fosse cômico seria trágico.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*