Fomento Paraná apresenta relatório e agradece a Traiano | Fábio Campana

Fomento Paraná apresenta relatório e agradece a Traiano

O presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), recebeu hoje (3) a visita do presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa, que está deixando a presidência da entidade. Juraci esteve na Assembleia para apresentar o relatório de gestão 2011-2016, e agradecer apoio que recebeu de Traiano. No período, a Fomento Paraná foi avaliada, pelo Banco Central, como uma instituição no mesmo nível dos maiores bancos brasileiros, em termos de governança. A Fomento também se situou em primeiro lugar em lucro, em segundo em patrimônio líquido e carteira de crédito entre as instituições similares no país.

O presidente da Fomento, que veio acompanhado do diretor Administrativo e Financeiro, Heraldo Alves das Neves e do assessor, Paulo Morva Martins, fez questão de agradecer a Traiano, o apoio “que nunca faltou e que recebeu durante todo período em que comandou a Fomento Paraná”. Traiano destacou que “as atividades da Fomento são muito importantes para o Paraná e que, durante a gestão de Juraci, se tornaram ainda mais importantes para o desenvolvimento do Estado”.

Ao longo dos últimos seis anos, a gestão de Juraci Barbosa, a Fomento Paraná transformou-se. De uma instituição especializada no microcrédito (até 1000 reais), converteu-se em um autêntico banco de fomento, com linhas de crédito de até R$ 20 milhões. A Fomento, para se adequar à nova legislação, a Lei 13.303, de 2016, que veda postos de comando de instituições de caráter bancário a dirigentes com vinculações partidárias, vai mudar sua diretoria. Traiano disse que espera que a nova direção da Fomento tenha uma gestão com tanto êxito e criatividade e boa gestão quanto a atual.


2 comentários

  1. Jailton da Nóbrega
    quarta-feira, 3 de maio de 2017 – 17:24 hs

    E a dívida da Arena Fomento, seu Juraci?

  2. Sou Fomento
    quarta-feira, 17 de maio de 2017 – 15:22 hs

    Sai um partidário, entra um futebolístico.

    Ótima troca de gestão, mesmo. Sem contar que os advogados de partido (sendo que um deles foi assessor parlamentar de deputado) ainda estão na Diretoria, independente da dança das cadeiras.

    E se fosse só a Arena que devesse para a Fomento, estaria ótimo.

    Triste ver uma empresa boa virar um balcão de negociatas políticas.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*