Fim da contribuição compulsória | Fábio Campana

Fim da contribuição compulsória

Por Painel

E agora? Está em curso no Senado uma articulação para acabar com a contribuição compulsória das empresas ao Sistema S — que chegou a R$ 16 bilhões em 2016. A proposta deve entrar como emenda na reforma trabalhista e tem apoio das centrais sindicais.

Para cima deles À frente da negociação, Eduardo Braga (PMDB-AM) diz defender o repasse às escolas e oficinas do Senai e do Senac. “Mas esse absurdo de recursos públicos, não defendo.” Hoje, o Sistema S arrecada contribuições de até 2,5% sobre a folha de pagamento das empresas.


2 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 3 de maio de 2017 – 13:31 hs

    Como eu já dissera antes, para as federações e confederações patronais o imposto sindical é titica de galinha. As taxas pagas pela administração do sistema S são a galinha dos ovos de ouro da mordomia e dos marajás destas entidades.

  2. quarta-feira, 3 de maio de 2017 – 21:32 hs

    ATÉ Q ENFIM.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*