Crise política avança, Risco Brasil dispara | Fábio Campana

Crise política avança,
Risco Brasil dispara

Enquanto as torcidas se engalfinham no jogo de preferências e acusações, divididos entre mortadelas e coxinhas, o Brasil acelera a marcha da derrocada. O primeiro sinal se dá pela forte alta do dólar de 5%, que abriu acima de R$ 3,30 e já chegou a R$ 3,40.
O Risco Brasil, espécie de seguro contra calote, subiu 32,8% e foi para 273,6 pontos – na terça-feira, o índice tinha caído ao menor patamar em 28 meses.
Ibovespa desabou 10% após as denúncias contra Temer e os negócios foram interrompidos pelo circuit break, mecanismo para evitar a volatilidade nos mercados acionário, por meia hora e quando voltaram a operar, recuaram novamente. Se o movimento continuar assim, haverá outro circuit break.

Ações mais negociadas da Petrobras recuam 13,26%, para R$ 13,53 enquanto ações que dão direito a voto têm queda de 17,08%, para R$ 13,35. Os papéis mais negociados da Vale têm queda de 6,01%, para R$ 23,91. Ações com direito a voto caem 4,73%, para R$ 25,57. Ações do Itaú Unibanco se desvalorizam 13,21%. Papéis mais negociados do Bradesco caem 11,83%, e com direito a voto recuam 11,33%. Ações do Banco do Brasil têm queda de 18,51%
O Tesouro Nacional cancelou o leilão de títulos públicos nesta quinta-feira. Operadores apontam que a instabilidade nas taxas de juros teria feito o órgão tomar a decisão.
O Banco Central anunciou também que fará um leilão adicional de 40 mil contratos de swaps cambiais (equivalentes à venda de dólares no mercado futuro) para tentar conter a volatilidade do dólar.

* atualizado às 11:10h.


2 comentários

  1. quinta-feira, 18 de maio de 2017 – 12:51 hs

    Bobagem esse negócio de risco Brasil é só para especulador o Brasil e maior do que eles querem demonstrar. Bah só Otário para acreditar nisso.

  2. Tisa Kastrup
    quinta-feira, 18 de maio de 2017 – 15:35 hs

    Não tem mais essa de mortadelas e coxinhas.
    Somos todos pamonhas. E eles são todos ladrões.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*