Delegado que investigava morte de Teori Zavascki é assassinado | Fábio Campana

Delegado que investigava morte de Teori Zavascki é assassinado

Estranho, muito estranho. O delegado da Polícia Federal Adriano Antonio Soares, morto na madrugada de hoje em uma casa noturna em Florianópolis, era responsável por investigar a morte de Teori Zavascki, ministro do STF responsável pela Lava Jato que morreu em janeiro num acidente de avião em Paraty. Adriano estava na companhia de outro delegado da PF, Elias Escobar, que também foi morto. Adriano era o chefe da Polícia Federal em Angra dos Reis desde 2009 e era delegado da PF desde 1999. As vítimas estavam em Florianópolis por participarem de um curso.

O delegado da Polícia Federal Adriano Antonio Soares, morto na madrugada desta quarta-feira (31) em uma casa noturna em Florianópolis, era responsável por investigar a morte do então ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, morto em janeiro num acidente de avião em Paraty-RJ.
Segundo informações do “Zero Hora”, Adriano estava na companhia de outro delegado da PF, identificado como Elias Escobar, quando teriam sido mortos após desentendimento no local.
De acordo com a publicação, Adriano era o chefe da Polícia Federal em Angra dos Reis desde 2009 e era delegado da PF desde 1999. Junto com Adriano estava Elias Escobar, que chefiou a PF em Niterói e Volta Redonda e investigou envolvimento de policiais civis com o tráfico de drogas e ação de milícias.
As vítimas estavam em Florianópolis participando de um curso.


7 comentários

  1. EUDENOVO
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 11:06 hs

    A turminha da ORCRIM não perde tempo.Sapecaram dois agentes fedrais numa tacada só.É a prova de que essa gente não está para brincadeira,mas desta vez mexeram no vespeiro.O compromisso de fidelidade entre policiais é parte da vida deles,um tem obrigação de proteger o outro,senão ambos podem ter dificuldades.O assassinato destes policiais é uma clara provocação e poderá desencadear uma série de outros crimes.Os executores serão vítimas dos mandantes como queima de arquivo.
    É sem dúvida uma grande perda,mas o acerto de contas já está a caminho,com certeza isso não vai ficar barato e nem pode ficar.
    TODO APOIO À POLICIA FEDERAL DO BRASIL.Nossa última trincheira entre o bem e o mal.

  2. Paulo Tadeu Macedo Neves
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 11:07 hs

    Esse PT é mesmo fogo para não dizer FOD… .
    Mais um caso tipo Celso Daniel ?

  3. BETO
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 11:40 hs

    KKKKKK Qdo eu falo que a maior desgraceira que aconteceu no Brasil foi colocar o PT no poder, estes fascistas ficam bravos.

  4. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 12:04 hs

    É papo furado. A PF já desmentiu. A estupidez governa o Brasil de norte a sul e as notícias apoiam as imbecilidades.

  5. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 12:04 hs

    É papo furado. A PF já desmentiu. A estupidez governa o Brasil de norte a sul e as notícias apoiam as imbecilidades.

  6. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 15:06 hs

    Nossa!!!!!!!!!!!!quanta imbecilidade nesses comentarios dos miquinhos do Campana ai em cima.

  7. antonio
    quarta-feira, 31 de maio de 2017 – 15:40 hs

    Morreram em tiroteio na Zona. Simples, assim.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*