Brazil, tão arruinado quanto o Brasil | Fábio Campana

Brazil, tão arruinado quanto o Brasil

A nossa novela política, cheia de acontecimentos que dão a impressão de insuperáveis, mas que está a bater recordes de novidades todos os dias, não chega a um capítulo final e o mercado não gosta disso. Os principais jornais financeiros dedicam editorias e matérias para falar do Brasil. E no olhar externo as notícias também não são agradáveis.


Hoje o Financial Times disse em editorial que o Brasil “aumentou a chance de um segundo mergulho na recessão”.
O francês Les Echos, aquele que publicou a investigação do governo francês a respeito de corrupção no governo Lula na compra de submarinos, avaliou que “as reformas podem pagar o preço” por essa “verdadeira bagunça, repetida ao longo de décadas, patrocinada por uma classe dirigente que acredita ter licença para tudo”. Os novos acontecimentos “não estimulam ninguém ao otimismo”.
Barron’s, jornal semanal ligado ao Wall Street Journal, tentou fazer uma análise profunda sobre o nosso mercado nacional, mas não conseguiu chegar a lugar algum, terminou como começou, com a pergunta: “Comprar ou vender no Brasil no furacão da corrupção?”.
New York Times foi ainda mais apavorante: “situações similares se provaram oportunidade para populistas que prometem jogar todo o sistema fora e recomeçar”.
O indiano Hindu também tem o mesmo ponto de vista: “populista de fora do sistema político” é um perigo para a economia.

O Brazil está tão arruinado quanto o Brasil.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*