Brasília vai ferver | Fábio Campana

Brasília vai ferver

A partir de hoje o campo de batalha é Brasília. Nove centrais sindicais, em inédita associação, mais os movimentos sociais passam a pressionar diretamente o Congresso Nacional para tentar barrar as reformas trabalhista e previdenciária. Marchas estão programadas para os dias 17 e 24 deste mês, datas em que as reformas vão à plenário na Câmara para votação.


Um comentário

  1. Do Interior...
    segunda-feira, 15 de maio de 2017 – 15:52 hs

    O MST é o movimento que não tem terra mas não quer isso, quer ir contra as reformas que não tem nada haver.
    A CÚT é a organização que não defende o trabalhador. É contrário às reformas porque é mais partido dos trabalhadores do que sindicato.
    o MTST não tem casa mas também curiosamente não reivindica casa. Quer o fim das reformas.
    Tudo são interesses. Fazem algazarras e manifestações porque querem a boquinha de bilhões tirados do nosso bolso via corrupção e que o governo de LuLLa doava a estas facções.
    Uma coisa aprendi. Tudo que o PT, PSOL, PCdoB, PCo, Maduro, Hugo Chaves, Renan Calheiros, José Sarnei, Romero Jucá e os desintelectuais de esquerda querem, não merece apoio que é contrário ao País e aos que trabalham.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*