Ameaça: "ou os vereadores não aprovam o projeto ou fazemos greve" | Fábio Campana

Ameaça: “ou os vereadores não aprovam o projeto ou fazemos greve”

Várias entidades sindicais se reuniram hoje com os vereadores de Curitiba para discutir sobre o pacote de ajustes fiscais proposto pela prefeitura.

Vários assuntos dos doze itens do pacote foram debatidos e os sindicalistas apontaram suas queixas. Wagner Argenton, do Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac) foi claro: “Sete dos doze projetos têm relação direta com os interesses dos servidores e não houve nenhuma conversação […] a situação pode ter dois desfechos: os vereadores mostrarem os erros dos projetos e negarem sua aprovação, ou a realização de uma greve.”


2 comentários

  1. AMO
    sábado, 6 de maio de 2017 – 6:37 hs

    Quem acompanha o Fábio Campana sabe que quando esse picareta saiu vitorioso na última campanha eu disse: Depois não venham com mimimi proas redes sociais, esse fedorento não gosta do povão,está aí a constatação, vocês gostam de sofrer meu povo, bota esses políticos (atuais) pra correrem, esqueçam Requiao, Yared, Aliel, Gleisy, Zeca Dirceu, a família Barros ( essa família vai jogar a pá de cal no caixao de vocês ) e tantos outros, acordem por favor, tenho familiares em Santo Inácio PR, adoro esse estado. ACORDEM!!!

  2. Frederico Nite
    sábado, 6 de maio de 2017 – 9:42 hs

    O governo petista acostumou os sindicatos a mandarem no país. Nenhuma empresa e nenhuma esfera pública pode exercer autoridade, tudo tem que ser submetido previamente aos desejos dos sindicalistas. Essa turminha do magistério de Curitiba é um exemplo: esquerdistas de botequim, não admitem que a Prefeitura ou os Vereadores decidam o que é melhor para a cidade. Curitiba está quebrada, a população não pode sustentar essa cambada de sindicalistas eternamente. Tem tanta escola particular por aí, se vocês se acham tão bons, saiam da Prefeitura e vão trabalhar na rede privada!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*