Abalou a República, JBS entregou Temer. Rocha Loures recebeu a mala | Fábio Campana

Abalou a República, JBS entregou Temer. Rocha Loures recebeu a mala

Os donos da JBS disseram em delação à Procuradoria-Geral da República (PGR) que gravaram o presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depois que ele foi preso na operação Lava Jato. A informação é do colunista do jornal “O Globo” Lauro Jardim.

Segundo o jornal, o empresário Joesley Batista entregou uma gravação feita em março deste ano em que Temer indica o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver assuntos da J&F, uma holding que controla a JBS. Posteriormente, Rocha Lourdes foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil, enviados por Joesley.

Em outra gravação, também de março, o empresário diz a Temer que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada para que permanecessem calados na prisão. Diante dessa informação, Temer diz, na gravação: “tem que manter isso, viu?”

Na delação de Joesley, o senador Aécio Neves (MG), presidente do PSDB, é gravado pedindo ao empresário R$ 2 milhões. A entrega do dinheiro a um primo de Aécio foi filmada pela Polícia Federal (PF). A PF rastreou o caminho do dinheiro e descobriu que foi depositado numa empresa do senador Zeze Perrella (PSDB-MG).

Nem Temer nem Aécio se manifestaram ainda sobre a declaração.

O colunista conta que os irmãos Joesley e Wesley Batista estiveram na quarta-feira passada no Supremo Tribunal Federal (STF) no gabinete do ministro relator da Lava Jato, Edson Fachin – responsável por homologar a delação dos empresários. Diante dele, os empresários teriam confirmado que tudo o que contaram à PGR em abril foi de livre e espontânea vontade.

Joesley contou ainda que seu contato no PT era Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda de Lula e Dilma Rousseff. Segundo “O Globo”, o empresário contou que era com Mantega que o dinheiro da propina era negociado para ser distribuído aos petistas e aliados, e também era o ex-ministro que operava os interesses da JBS no BNDES.


3 comentários

  1. Luiz Eduardo
    quarta-feira, 17 de maio de 2017 – 21:14 hs

    Maldito Temer. Está comprando deputados federais em troca de votos em favor das reformas. Isto não é papel de um presidente decente. É papel de presidente corrupto, sujo, com total falta de caráter e os deputados que se venderem em troca de cargos devem ser amaldiçoados e execrados pelo povo também por falta de caráter e personalidade. Temos um governo ladrão que não tem o direito de prejudicar o povo enquanto vários apaniguados devem milhões para o INSS e não são cobrados ou tem suas dívidas refinanciadas para 240 meses com abatimento de 100% de multas, enquanto o povo para seus impostos na boca do caixa na hora de comprar. Isto é digno de um pais indecente governado por gente indecente e a poder judiciário e as Forças Armadas não tem saco roxo de por ordem na coisa.

  2. Indignado3
    quarta-feira, 17 de maio de 2017 – 23:59 hs

    “O MALDITO”, como afirmou quem me antecedeu, foi o VICE da “INCOMPETENTA PRESIDENTA” nas dua eleições. Agora que o FRI
    PODRE, deu com a lingua nos dentes, estão crucificando o TEMER.
    sem ainda ser confirmada a informação. Petezada corrupta, limpem as pocilgas que cercam toda a roubalheira, que o PT praticou, depois
    pensem em culpar os outros. Se o Presidente for culpado, que seja
    condenado, mas até lá as CADEIAS DEVEM ESTAR REPLETAS, de
    PETISTAS LADRÕES.

  3. quinta-feira, 18 de maio de 2017 – 3:50 hs

    O lula fazia a mesma coisa Luiz Eduardo e vc. “guentava” caladinho né ?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*