Vai ter greve em Curitiba amanhã? | Fábio Campana

Vai ter greve em
Curitiba amanhã?

Servidores municipais de Curitiba decidem na noite de hoje (17) se a greve geral começará amanhã terça-feira (18). A bronca é contra o ajuste fiscal do prefeito Rafael Greca (PMN), que, entre outras medidas, suspende o plano de carreira e adia a data-base da categoria. A assembleia será às 19h na sede da APP-Sindicato, na capital. Irene Rodrigues, coordenadora-geral do Sismuc (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba), afirmou que tudo está pronto para a paralisação começar amanhã, dependendo apenas da decisão dos servidores.


6 comentários

  1. Adalberto Fontana
    segunda-feira, 17 de abril de 2017 – 16:54 hs

    Muito bonito… Milhões de pessoas perdendo o emprego… Diversos estabelecimentos fechando as portas… O país em recessão… Mas os funcionários públicos de Curitiba não querem largar o osso… Querem continuar com seus privilégios, que são pagos por nós, a população… Se fizerem greve, a Prefeitura deve descontar dos salários desse povinho… Uma cidade não pode viver apenas para pagar seus funcionários, tenham vergonha na cara!

  2. BARNABÉ
    segunda-feira, 17 de abril de 2017 – 16:54 hs

    TEM QUE PARAR TUDO……. SÓ ASSIM ELES ENTENDEM, SÓ FERRAM O POVO

  3. ALFREDO
    segunda-feira, 17 de abril de 2017 – 19:56 hs

    Fabio, hoje Curitiba é uma cidade quebrada, ninguém quer mais investir aqui. A título de informação comece a observar as placas dos carros que circulam na cidade são cidades de Santa Catarina, porque o IPVA, IPTU, todos os impostos que pagamos naquele Estado é bem mais barato. Fabio, como a Prefeitura de Curitiba está quebrada, somente resta uma solução para o Prefeito Rafael Greca, cortar os 403 cargos de comissão, deixar somente cinco Secretárias, colocar um redutor salarial nos funcionários, pois têm muitos Médicos e Dentistas que hoje estão na ativa ou aposentados, ganhando mais de R$30.000,00. Sugiro que os próximos concursos para essas áreas seja oferecido o salário de R$5.000,00, pois hoje está sobrando na cidade médicos e dentistas.

  4. VISIONÁRIO
    terça-feira, 18 de abril de 2017 – 5:08 hs

    Tá danado mesmo. As greves que outrora era uma arma de barga-
    nha e um direito do trabalhador chegou a um patamar insustentável
    para a sociedade brasileira. O PT conseguiu bagunçar o que é de lei
    para transformar em batalha campal e Curitiba já está há muito tem-
    po convivendo com todos os tipos de paralisações que apesar dos
    direitos virou caso de polícia. Saúde, transporte coletivo, segurança,
    obstruções de ruas como no momento ocorre na Dr. Faivre… se isto
    não for coibido à força já entramos na rota da Venezuela.

  5. AMO
    terça-feira, 18 de abril de 2017 – 6:15 hs

    Me perdoem o povo de Curitiba, mas foram vocês mesmos que elegeram esse mijao, agora veem oras redes sociais reclamar, fazer greve, isso só prejudica a população, mais ninguém, ele deixou bem, não gosto do povo, vocês insistiram, se lascaram, agora aguentem essa pra por quatro anos, ah! é por falar em praga por onde anda a desgraça do Aliel Machado, eita Paraná que gosta do que não presta.

  6. iri
    terça-feira, 18 de abril de 2017 – 9:14 hs

    Aos leigos e ignorantes, o funcionário público é um cidadão que paga seus impostos tanto quanto qualquer outro e tem seus direitos garantidos além de ter passado por um concurso publico o que não é para qualquer um, começando por ai, data base é lei e os seus direitos tbem são baseados na lei, se o prefeito quer tirar de quem realmente trabalha para dar aos compromissos políticos assinados por debaixo dos panos, tem de parar mesmo, cada dia se vê mais e mais afilhados politicos entrando na prefeitura sem nem saber o que vai realmente fazer mas ganhando salários altíssimos para nada, e descontando do que nos é de direito, não é por isso que temos que nos acomodar, já basta o povo que é acomodado e submisso nas mãos destes bandidos .

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*