Temer, Cunha e o impeachment | Fábio Campana

Temer, Cunha e o impeachment

Lauro Jardim, O Globo

Na carta-provocação que enviou anteontem a Michel Temer, Eduardo Cunha escreveu que o presidente teve acesso ao parecer de abertura do processo de impeachment.

Mais: teria dado o o.k. ao texto, numa conversa entre ambos na varanda do Palácio do Jaburu, dois dias antes da abertura do processo de impeachment pela Câmara.

Sobre a existência desse encontro no Jaburu, o que se tem é a palavra de Temer contra a de Cunha.

Mas é fato que Temer aocmpanhou de perto o processo de feitura do texto.

Ele foi produzido no escritório do advogado Renato Ramos, que assessorou juridicamente Cunha em seus trempos de presidente da Câmara.

Foram inúmeras as visitas de Eliseu Padilha ao escritório para discutir o relatório. Assim como durante esse processo rascunho do relatório era levado para a apreciação de Temer.


Um comentário

  1. quarta-feira, 19 de abril de 2017 – 10:02 hs

    “Quem viver verá. E assim caminha a humanidade nessas terras tupiniquins d’além mar. É a lei de Murphy em sua excelência e suprema exacerbação aplicada no ‘ra’ do povo. São todos iguais. Tudo farinha estragada do mesmo saco. Com raríssimas exceções. Se locupletaram do erário público. Não passam de uma associação criminosa unida e coesa com o fim espúrio de dilapidar as riquezas do País. Deixe de ser idiota e pare de defender esses corruptos que roubam você, tua família e a nação. Seja de direita ou de esquerda. Lula ou Dilma. FHC ou Aécio. Não interessa!…” – Profº Celso Bonfim

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*