Saiu pela tangente | Fábio Campana

Saiu pela tangente

Digamos que Michel Temer deu sorte. Como presidente ele não pode ser julgado por crimes cometidos antes do mandato. Mas isso não impede que o delator Cláudio Melo Filho fale sobre um jantar, em 28 de maio de 2014, que reuniu Marcelo Odebrecht, Eliseu Padilha e o presidente, no Palácio do Jaburu. Ali teria sido feito um pedido de repasse de R$ 10 milhões, sob pretexto de financiar a campanha eleitoral de 2014. Segundo a PGR, o ex-presidente e herdeiro do grupo, Marcelo Odebrecht, confirmou o pedido e declarou que R$ 6 milhões seriam destinados a Paulo Skaf e outros R$ 4 milhões a Eliseu Padilha.


2 comentários

  1. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 12 de abril de 2017 – 9:35 hs

    PROCURO INSISTENTEMENTE PELO NOME DE REQUIÃO NA LISTA,ATÉ POR QUE O BLOG AQUI TEM GRANDE INTERESSE NISSO PARA PROVOCAR OS MIQUINHOS QUE COMENTAM PARA ALEGRAR AS TARDES MONÓTONAS DO BLOGUEIRO,

  2. FUI !!!
    quarta-feira, 12 de abril de 2017 – 9:55 hs

    Como sempre escrevi o Temer é um mal necessário para este
    momento tampão. Tampão porque estamos na lona literalmente há
    anos e sem saída honrosa. Claro que o cara participou de todas as
    negociatas nestas maracutaias montadas pelo PT dentro do man-
    dato da dupla Dilma / Lula. Se hoje ele não pode ser investigado
    oficialmente, pelo menos oficiosamente o cara está condenado.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*