Odebrecht doou para Marina após encontro em hotel | Fábio Campana

Odebrecht doou
para Marina após
encontro em hotel

Um hotel perto do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, foi o local do primeiro encontro em 2014 entre Marina Silva (Rede), então presidenciável pelo PSB, e Marcelo Odebrecht, herdeiro e ex-presidente da empreiteira. As informações são da Folha de S. Paulo.

Quem relata o encontro é Alexandrino Alencar, ex-diretor de relações institucionais da empreiteira. O depoimento integra a delação do executivo à Lava Jato, divulgado na quarta-feira (12).

“A partir daí, houve uma conversa de Marcelo com ela, onde foram colocados posicionamento e valores -valores culturais, não monetários-, e estratégias”, diz.

Alencar contou que, após as conversas, a empreiteira acertou doação de R$ 1,25 milhão à campanha, em recursos declarados à Justiça. “Não teve compromisso [com alguma contrapartida]. Nem Marcelo, nem eu [falamos disso]. Foi muito mais uma conversa de aproximação.”

Ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht, Alexandrino era responsável por acertar doações a políticos e a campanhas eleitorais.

Ele conta que, antes de 2010, a empresa “minimizava” os depósitos declarados para não chamar a atenção para o nome do grupo. Mas também relatou que o fato de a empresa passar a depositar às legendas em doações contabilizadas não acabou com a existência do caixa dois.

Em 2014, o executivo teve “atuação bem específica nas doações para as candidaturas da Presidência da República das duas candidatas”, Marina Silva e Dilma Rousseff (PT). Marina não é investigada na Lava Jato. Dilma é alvo de inquérito em primeira instância.

Alencar trabalhou no repasse de R$ 7 milhões em doações legais à petista. Os investigadores questionaram a “diferença expressiva” em relação ao montante destinado a Marina.

Segundo Alencar, o “timing” explica a distância entre os valores, “pela história que aconteceu”.

“O candidato era o [Eduardo] Campos, e teve esse fato [o acidente aéreo que o matou durante a campanha]. Com Dilma, as conversas já vinham acontecendo. Tinha um relacionamento, digamos, mais antigo.”

(foto: Rede)


7 comentários

  1. SIMÃO
    sábado, 15 de abril de 2017 – 13:12 hs

    Fabio, eu sempre desconfiei dessa malanda. Fabio gostaria de contar para você de uma fato real que aconteceu com a Marina. Na última eleição ela foi financiada pela uma grande empresa de cosmético. Era avião para cá para lá levando a madame, hotéis e restaurante de primeira. Porém quando a mesma perdeu a eleição ela foi de um avião de carreira para participar da convenção do partido no Estado do Amazonas em Manaus, quando chegou no aeroporto somente um indivíduo do partido, estava esperando com um Carro velho de marca brasília caindo aos pedaços para levá-la até a convenção do partido. Ao deparar com tal situação a Marina recusou-se a entrar no veículo e afirmou que estava acostumada no conforto. O motorista simplesmente alegou a Senhora perdeu a eleição e não vale nada.

  2. Palpiteiro
    sábado, 15 de abril de 2017 – 14:10 hs

    A menina da floresta? A menina Mogli intocável? Não pode ser verdade. Deve ser o mesmo caso dos Dias…

  3. Leon Macedo
    sábado, 15 de abril de 2017 – 14:34 hs

    Ninguém ficará de fora! Isso é similar ao processo de extermínio de morcegos, unta-se as azas de um que ao retornar a caverna é lambidos por todos advindo-lhes a morte coletiva.

    Esperamos que a policia investigue, o ministerio publico denuncie, o judiciario puna e o eleitor os excluem nas próximas eleições.

    Resta ainda desvendar a caixa preta do judiciário e do impoluto ministério publico.

  4. JÁ ERA...
    sábado, 15 de abril de 2017 – 16:40 hs

    Marina tambem !?

  5. sábado, 15 de abril de 2017 – 19:31 hs

    Marina e uma vergonha,travestidos de ecologista,vai mentindo,e uma Lula piorada,chega de vagabundos mentirosos,vamos trabalhar

  6. sábado, 15 de abril de 2017 – 19:53 hs

    Neste suruba político,nao tem mais uma virgem,,,,

  7. NA CORDA BAMBA
    domingo, 16 de abril de 2017 – 8:40 hs

    A seringueira “inocente” que queria se isolar no meio político como uma
    candidata imaculada se deu mal. Viu a grana solta e pensou:- vou perder
    esta chance !? E se estrepou porque imaginou que ninguem a descobriria…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*