Odebrecht contratou empresa suíça para proteger dados sobre propinas | Fábio Campana

Odebrecht contratou empresa suíça para proteger dados sobre propinas

Na sede da empresa Safe Host, na periferia industrial de Genebra, na Suíça, a empreiteira mantinha os servidores que armazenavam dados de repasses de dinheiro de propinas destinados a políticos e campanhas eleitorais – no Brasil e no exterior. Os servidores estavam em espaço de 5 mil metros quadrados da empresa especializada em proteger dados informáticos de 140 multinacionais, bancos e organismos internacionais. O prédio de seis andares fica numa rua calma, perto da fronteira com a França. Os servidores foram confiscados pela polícia no bairro de Plan-les-Ouates em março de 2016, depois que o ex-funcionário da Odebrecht Fernando Miggliaccio foi preso na cidade tentando fechar contas. Miggliaccio disse que estavam lá os dados sobre pagamentos para a campanha da chapa Dilma-Temer. As informações são do Estadão.


Um comentário

  1. iri
    sexta-feira, 7 de abril de 2017 – 17:35 hs

    Dá nojo saber de tanta sujeira e o pais rico como o Brasil indo para o buraco, se fala ,se acha tantas provas e não dá em nada , todo mundo discursando com a maior cara de pau deslavada começando pelo seu Lula o pior dos bandidos, e nós como cidadãos trabalhadores vamos cobrindo os buracos e pagando as contas e esses crápulas no poder continuando roubando sem devolver um centavo, o que se consegue muito é uma prisão domiciliar regada a caviar e chanpagne importada, coitadinhos…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*