GW pega na propina | Fábio Campana

GW pega na propina

Luiz Gonzales, boss da GW, marqueteiro de tucanos como José Serra e Geraldo Alckmin, apareceu nas planilhas da Odebrecht. Segundo o Estadão, o delator Benedicto Júnior relacionou o pagamento de 2 milhões de reais para a GW Comunicação à propina pelas obras no metrô de São Paulo.

“Com o título de DGI (sigla para propina, segundo a PF), a mensagem de 30 de agosto de 2004 aborda a programação de pagamento de R$ 2 milhões relacionados a obra da linha 2 do Metrô com as expressões ‘comunicação=GW’, ‘careca=amigo PN’. ‘Careca’ e ‘amigo PN’ são codinomes do senador José Serra – o último por conta da relação dele com o ex-presidente da Odebrecht Pedro Novis, seu vizinho em São Paulo”.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*