Greve fracassou, diz governo Temer | Fábio Campana

Greve fracassou, diz
governo Temer

Na avaliação do governo Temer, a greve geral convocada por centrais sindicais e movimentos sociais para esta sexta-feira (28) contra as reformas da Previdência e trabalhista foi um fracasso, afirmou o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, em entrevista à Rádio CBN. “Você pega milhares de pessoas obstruídas por 15, 20, 50 pessoas. As pessoas estão querendo ir trabalhar e estão sendo obstruídas”, disse o ministro.

“É mais uma greve aparentemente dos sindicados, das centrais, perturbados com as decisões desta semana do Congresso Nacional, que estão tirando recursos bilionários”, disse, em referência ao fim da contribuição sindical obrigatória, uma das medidas previstas no projeto de reforma trabalhista aprovado na Câmara nesta quarta (26). “Essas organizações existem porque se alimentam de um recurso que não corresponde ao seu esforço”, afirmou.

A mobilização nesta sexta foi convocada pelas nove centrais sindicais do país –Força Sindical, a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a União Geral dos Trabalhadores (UGT), a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), a Intersindical, a CSP/Conlutas, a Nova Central, a Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) e a Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB).

Paralisações e manifestações ocorrem nas principais capitais do país.


4 comentários

  1. Roberto
    sábado, 29 de abril de 2017 – 0:10 hs

    O velhinho da carne podre está bem saidinho, não?

  2. Juca
    sábado, 29 de abril de 2017 – 2:32 hs

    Disse tudo o ministro. O que se viu foi a militância desfalcada do PT promovendo desordem. Greve mesmo ninguém fez, o trabalhador honesto e verdadeiro queria trabalhar mas era impedido pela sabotagem dos meios de transporte promovida pelo PT. Quanto à contribuição sindical obrigatória, coisa vergonhosa, sua extinção mostra que o PT está desprestigiado e vai servir para a extinção de milhares de sindicatos. Finalmente, mesmo com protestos diários idênticos ao de ontem, a pelegada pode ficar desde já desiludida pois as reformas serão implementadas, queiram ou não. Exemplo disso foi a reforma do ensino. O PT através dos sindicatos e militantes baderneiros usou os “estudantes” e “professores” para os protestos, “greves” e ocupações. Aprovada a reforma do ensino como o governo queria, alguém continuou protestando? Já não se fala mais no assunto. Assim vai ser também com as reformas trabalhista e previdenciária. E que a pelegada se prepare porque dia 10 de maio não vai ter sanduíche de de mortadela de 2ª e tubaína em Curitiba. Nem cachaça “Havana” ou 51 para acalmar e refrescar a goela de seu chefe.

  3. Povão
    sábado, 29 de abril de 2017 – 12:29 hs

    – 78 (SETENTA E OITO) LADRÕES DA ODEBRECHT SAIRÃO LIVRES, AO DELATAREM O VENTO!!!! MILHARES DE HORAS DESSA DELAÇÃO FAJUTA, E NEM LULA, NEM DILMA, NEM NINGUÉM DO PT FOI AFETADO!!! NENHUMA PRISÃO, NENHUMA CONDUÇÃO, NENHUMA BUSCA E APREENSÃO!!!! NADA!!!!

    —- A DELAÇÃO DA ODEBRECHT NADA GEROU E SÓ SERVIU PARA LIVRAR 78 LADRÕES DA PRISÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  4. polaco
    segunda-feira, 1 de maio de 2017 – 10:39 hs

    Os sindicalistas vão ter que trabalhar, para comer e dar de comer a família, e isto é uma beleza.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*