Gilbertinho Carvalho levou R$ 200 mil da Odebrecht | Fábio Campana

Gilbertinho Carvalho levou R$ 200 mil da Odebrecht

Alexandrino Alencar, ex-diretor da Odebrecht, revelou em sua delação premiada que o petista Gilberto Carvalho – chefe de gabinete de Lula e ministro da Secretaria Geral da Presidência no governo Dilma – pediu “vantagem” à empresa. Feito o pedido, a Odebrecht deu 200 000 reais para a campanha da irmã de Gilberto, a ex-ministra do Desenvolvimento Social Márcia Lopes. Segundo o executivo, o dinheiro foi gasto na eleição para a Prefeitura de Londrina, no Paraná, em 2012. As informações são de Felipe Frazão na Veja.

Márcia Lopes declarou doações oficiais de 2,9 milhões de reais na campanha eleitoral. O nome da Odebrecht não aparece entre os doadores oficiais da campanha. Alexandrino diz que, pelo que lembra, essa foi a única vez que Gilberto Carvalho pediu “vantagem” para a Odebrecht. O ex-executivo diz que Gilberto sempre foi uma pessoa “muito disponível” e que ajudava a agendar encontros com Lula enquanto na Presidência da República e depois que Lula deixou o cargo, sempre para defender os interesses da Odebrecht.

Alexandrino diz que tinha encontros regulares com Gilberto Carvalho no Palácio do Planalto e que se comunicava com ele por e-mail. “Eu pegava o avião e ia pra Brasília, quando tinha alguma demanda específica”, disse Alexandrino Alencar. O nome de Márcia Lopes apareceu em uma planilha de pagamentos para políticos da Camargo Corrêa, mas ela sempre negou que tivesse recebido dinheiro da empresa. Segundo Alexandrino, Gilberto era conhecido na Odebrecht como “seminarista”.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*