Efeito colateral | Fábio Campana

Efeito colateral

Painel, Folha de S. Paulo

A delação da Odebrecht fez com que líderes de partidos ligados ao governo decidissem suspender discussão sobre uma “leniência parlamentar”. Há meses deputados e senadores estudam propor norma que livraria de ação criminal o congressista que confessasse a prática de caixa dois. As sanções se limitariam a multa e inelegibilidade. Foi tão grande o desgaste provocado pela empreiteira, porém, que os próprios políticos concluíram não haver espaço para algo que cheire a anistia.


3 comentários

  1. VISIONÁRIO
    terça-feira, 18 de abril de 2017 – 8:32 hs

    Realmente hoje toda a “clã” política está com aquilo nas mãos.
    Se ficar o bicho pega e se correr é abatido por um missil. O negó-
    cio dos caras é fugir ou fugir… de preferencia para Coreia do Norte.

  2. FUI !!!
    terça-feira, 18 de abril de 2017 – 8:36 hs

    Daqui uns vinte anos vamos saber quais dos caras corruptos desta
    leva morreram na cadeia ou ainda estarão andando de bengalas em
    Mônaco. De qualquer maneira não podemos perder esta oportunida-
    de única de passarmos o Brasil a limpo. Pena que talvez não este-
    jamos mais por aqui, porem os nossos filhos e netos poderão estar
    vivendo em um mundo um pouquinho melhor…

  3. JOHAN
    terça-feira, 18 de abril de 2017 – 10:35 hs

    Caro FÁBIO, essa notícia é maléfica para a sociedade, pois manter esses cafajestes, corruptos hipócritas, como representantes popular é manter no exercício do mandato os corruptos contumazes. É INADMISSÍVEL qualquer possibilidade de perdão, que dirá leniência para poderem voltar a prática de roubos de recursos, a não ser ficarem de fora por no mínimo 08 anos, com os direitos políticos cassados. A prisão apenas serve para os renitentes na admissão dos crimes praticados. Nenhum meliante pode ficar impune. Atenciosamente..

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*