Delações atingiram a trinca do comunismo feminino do RS | Fábio Campana

Delações atingiram a trinca do comunismo feminino do RS

As comunistas Manuela D’Avila (PCdoB), Luciana Genro (PSOL) e Maria do Rosário (PT) pertencem a três partidos diferentes em título mas iguais em ideologia. Todos são socialistas. Todos ambicionam o poder totalitário. Todos desprezam a democracia. A análise é de Luciano Ayan, no site A Reunião.

Mesmo assim, passaram suas vidas se vendendo ao público como o lado mais “light” e ético da política socialista, como se isso fosse possível. Seriam as “moderadas” no meio de um bando de machões truculentos. Independentemente de suas ideologias totalitárias, Manuela, Luciana e Maria do Rosário tinham formas de auto-promoção mais eficientes.

Eis que agora a canoa virou.

As três apareceram nas delações da Odebrecht. Manuela D’Avila teria recebido R$ 360 mil. Maria do Rosário teria levado R$ 150 mil. Já quanto a Luciana Genro, os valores supostamente recebidos ainda não foram revelados. Aguardemos os próximos capítulos. As três negam, evidentemente. Mas se tornou difícil aceitar seus argumentos principalmente pelo fato de sempre terem validado qualquer delação que atingisse um opositor político do projeto totalitário de PT, PCdoB e PSOL.

Se as delações são válidas para atingir políticos do PMDB, PP e PSDB, por que não seriam para atingir as deputadas do PT, PCdoB e PSOL? Mais hábeis do que a média para apontar os dedos na direção dos outros, Manuela, Luciana e Maria do Rosário atraíram sobre suas cabeças um dano político proporcionalmente maior especialmente em razão da expectativa que criaram sobre si próprias.

Aos adversários políticos destas três figuras arrogantes do socialismo do Rio Grande do Sul, fica principalmente o gostinho de “bem feito”. Aproveitem o momento.


5 comentários

  1. Paulo Tadeu Macedo Neves
    terça-feira, 18 de abril de 2017 – 7:21 hs

    Essas são as famosas deputadas que bradam aos quatro ventos ´, a ética e a necessidade de ser “franciscana”.
    Agora com as delações, as mosqueteiras do idealismo de esquerda, mostram a verdadeira face. DINHEIRO DINHEIRO DINHEIRO.

  2. Azedo
    terça-feira, 18 de abril de 2017 – 8:46 hs

    A comunistinha Manoela é colega de partido do Gomide, amigo íntimo e parceiro de chapa do Ney Leprevost. Mundo pequeno né? Todos inofensivos né?

  3. ELEITOR DE BOA MEMORIA
    terça-feira, 18 de abril de 2017 – 10:50 hs

    $$$$$OCIALI$MO

  4. Benjamin Button
    terça-feira, 18 de abril de 2017 – 21:51 hs

    E ainda tem aquela deputada carioca-curitibana que, aos berros desbancava os inimigos (adversários), também mamou na mesma teta que estas três “éticas”.

  5. Eder Siqueira
    terça-feira, 3 de julho de 2018 – 22:32 hs

    Que triste quadro político atingimos, STF traindo a pátria, eu me pergunto como algumas figuras conseguiram chegar lá em Brasília, é preciso reduzir o número de deputados pq fica difícil cobrar tanta gente vagabunda.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*