Com política em crise após Lava Jato, Rede quer filiar nomes do Judiciário | Fábio Campana

Com política em crise após Lava Jato, Rede quer filiar nomes do Judiciário

Painel, Folha de S. Paulo

Num momento de extremo desgaste para nomes tradicionais da política, a Rede, da ex-senadora Marina Silva, trabalha para atrair integrantes do Judiciário. O juiz Márlon Reis, um dos redatores da Lei da Ficha Limpa, deve concorrer ao Senado pelo Maranhão. A sigla também quer que o delegado aposentado da PF, Jorge Pontes, ex-Interpol, dispute vaga na Casa pelo Rio. Em passo ainda mais audaz, sonha filiar o chefe da PF, Leandro Daiello, e Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato.

Os ex-ministros do STF Ayres Britto e Joaquim Barbosa também são mencionados como alvos. Aliados dizem que Marina é extremamente cautelosa nas conversas e nunca faz sondagens.


3 comentários

  1. Sergio Silvestre
    sexta-feira, 14 de abril de 2017 – 11:37 hs

    Esses cara ai da justiça tem que tomar vergonha na cara e abolir esses boatos,já é demais uma justiça nababo .só faltava agra tambem ser de um partido politico,deve ser gozação.

  2. agricultor
    sexta-feira, 14 de abril de 2017 – 19:01 hs

    Melhor a Rede tirar o cavalo da chuva.

  3. Palpiteiro
    domingo, 16 de abril de 2017 – 12:10 hs

    Em vez de ladrões, o país será governado por burocratas. A julgar pela morosidade da justiça em geral, o país vai andar a passos de tartaruga e as obras serão intermináveis, como os processos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*