Até 22 anos | Fábio Campana

Até 22 anos

Dos 98 investigados no Supremo Tribunal Federal (STF) a partir da colaboração premiada da Odebrecht, 67 (68,4%) são acusados de cometer crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, cujas penas, somadas, podem chegar a até 22 anos de prisão. Os 31 restantes são acusados de crimes de falsidade ideológica eleitoral — deixar de informar à Justiça sobre uma doação recebida, prática conhecida como caixa dois —, cuja pena máxima é de 5 anos de prisão.


2 comentários

  1. JOHAN
    segunda-feira, 17 de abril de 2017 – 11:26 hs

    Caro FÁBIO, saiu a lista de JANOT com 04 senadores, 22 deputados federais suspeitos,
    Saiu a lista de FACHIN, com 27 senadores ( 1/3 do senado), com 72 deputados federais suspeitos.
    Essas listas confirmam que o LULLA MENTIROSO já havia afirmado da presença de 375 picaretas na Câmara. O Cid Gomes havia afirmado a presença de 420 aloprados na Câmara.
    Agora, a próxima lista, de SCHINDLER, …nenhum nome salvo. Atenciosamente.

  2. FUI !!!
    terça-feira, 18 de abril de 2017 – 5:40 hs

    O grande problema da justiça brasileira (que tarda e falha !!!) juntar
    todas as galinhas e colocar dentro das jaulas. Missão quase impos-
    sível porque o Mensalão levou dez anos para ser concluído. Como
    a maioria dos acusados já beiram os 70 anos… os crimes podem
    prescrever… Aqui no Brasil um bandido ou ladrão quando completa
    70 deixa de ser bandido. Bacana…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*