Traiano na liberação de R$ 44,8 milhões para 46 municípios | Fábio Campana

Traiano na liberação de R$ 44,8 milhões para 46 municípios

Enquanto a grande maioria tem dificuldades para honrar a folha e pagar fornecedores, o Paraná investe nos municípios. Nesta quarta-feira, recursos do Sistema Financeiro dos Municípios, no valor R$ 44,870 milhões foram liberados para 46 cidades, ampliando a distribuição regular de recursos para as cidades do estado.

Ao discursar, o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB) destacou que percorre o Brasil inteiro admira a situação do Paraná. “Recentemente estive em Brasília em um encontro de presidentes de Assembleias, e constatei como todos ficam espantados com a situação diferenciada do Paraná. E como o governo do estado valoriza os seus deputados e prefeitos”.

O governador Beto Richa, destacou que o Paraná é o único estado brasileiro que está na contramão da crise. “Somos o único estado que contratou 3 mil policiais, comprou 1200 viaturas e está reformando 1000 escolas. Pagamos salários em dia e damos aumento”.

Richa enfatizou que tudo isso só foi possível “graças a coragem da Assembleia e dos deputados, que enfrentaram hostilidade e agressões por parte de sindicatos pelegos, mas que hoje provaram que tinham razão ao aprovar o ajuste fiscal em 2015. Enquanto os estados que não fizeram o ajuste penam para pagar salários e fornecedores o Paraná investe”.

Receberam recursos nesta quarta-feira, os municípios de Ângulo, Bandeirantes, Cafezal do Sul, Cambará, Campo do Tenente, Carlópolis, Chopinzinho, Cianorte, Clevelândia, Cruz Machado, Diamante D’Oeste, Fênix, Goioxim, Grandes Rios, Ibiporã, Iretama, Itaperuçu, Ivaí, Janiópolis, Japira, Juranda, Laranjal, Lidianópolis, Lobato, Mandirituba, Mangueirinha, Manoel Ribas, Marilena, Marmeleiro, Mauá da Serra, Mercedes, Moreira Salles, Nova América da Colina, Nova Londrina, Nova Tebas, Pinhal de São Bento, Pinhalão, Quinta do Sol, Quitandinha, Rebouças, Santa Maria do Oeste, São Pedro do Ivaí, Sengés, Serranópolis do Iguaçu, Sertaneja e Siqueira Campos.


2 comentários

  1. João Pedro Pacheco
    quinta-feira, 30 de março de 2017 – 17:52 hs

    A tragédia do governo beto, repete o segundo governo Jaime Lerner, só que naquele momento dois mandavam, casa civil controle e casa civil politica. Agora, só tem um que manda e manda e o governo vai fazer o que ele quer: esse é o Rossoni. Que tragédia.

  2. Aguirre
    quinta-feira, 30 de março de 2017 – 18:25 hs

    O governo do Paraná também pode se orgulhar de ser o campeão do aumento de impostos do país.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*