Serraglio aparece em grampo com o 'grande chefe' | Fábio Campana

Serraglio aparece
em grampo com o
‘grande chefe’


A Procuradoria Geral da República (PGR) tem em seu poder a sequência de cinco grampos telefônicos do fiscal federal Daniel Gonçalves Filho, preso na Operação Carne Fraca, desde o dia 17, acusado de corrupção envolvendo a fiscalização do Ministério da Agricultura em frigoríficos e empresas de processados, em que ele é acionado pelo ministro da Justiça, Osmar Serraglio (PMDB-PR), para saber sobre problemas que um frigorífico.

No diálogo inicial, Osmar Serraglio se refere a Daniel Gonçalves como “o grande chefe”. O peemedebista era deputado federal – ele assumiu o Ministério da Justiça no início do mês – e não é alvo da investigação deflagrada nesta sexta-feira, 17. As informações são do Estadão.

“Grande chefe, tudo bom?.”
“Tudo.”
“Viu, tá tendo um problema lá em Iporã, está sabendo? O cara lá que tá fiscalizando lá, apavorou o Paulo lá, disse hoje que vai fechar aquele frigorífico, botou a boca, deixou o Paulo apavorado. Mas para fechar deve ter um … como é que funciona uma coisa dessa?.”
Gonçalves afirma que vai ver o que está acontecendo.
“Tá, obrigado, viu”, encerra Serraglio.

Segundo decisão que deflagrou a Carne Fraca, na conversa, Daniel é informado acerca de problemas que um frigorífico de Iporã estaria tendo com a fiscalização do ministério, da empresa Larissa.

O frigorífico Larissa pertence ao empresário Paulo Rogério Sposito, candidato a deputado federal pelo estado de São Paulo em 2010 com o nome Paulinho Larissa.

“Logo após encerrar a ligação, Daniel ligou para Maria do Rocio, contando-lhe que o fiscal de Iporã quer fechar o Frigorífico Larissa daquela localidade”, informa a decisão.

“Ele pede a ela que averigue o que está acontecendo e lhe ponha a par. ela então obedece à ordem e em seguida o informa de que não tem nada de errado lá, está tudo normal, informação esta depois repassada a Osmar Serraglio.”
A Carne Fraca afirma que ‘Daniel é muito próximo do dono do frigorífico Larissa, Paulo Rogério Sposito, encontrando-se com ele por diversas vezes, chegando até mesmo a utilizar o telefone celular deste para efetuar ligações’.

Daniel retorna a ligação para Serraglio e diz que “não tem problema nenhum”.

“O Paulo que me ligou, disse que o funcionário estava ameaçando fechar o frigorífico dele”, afirma Serraglio. “Tá bom, obrigado viu.”


Um comentário

  1. Prof. Zé Luiz.
    quinta-feira, 30 de março de 2017 – 16:15 hs

    Eu ouvi todas as ligações e não vi nada de anormal… apenas o deputado questionando o superintendente sobre uma informação que o dono do frigorífico havia lhe passado. Isso sem dúvidas não passa de uma tentativa do safado do fiscal lá do frigorífico de extorquir o proprietário… quando soube que o superintendente (seu superior) estava sabendo de tudo, ele simplesmente abortou essa tentativa. A conclusão tanto pelo Ministério Público Federal quanto pelo Juiz Federal é a de que não há qualquer indício de ilegalidade nessa conversa, …

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*