Professores estaduais suspendem greve. Aulas voltam segunda | Fábio Campana

Professores estaduais suspendem greve. Aulas voltam segunda

Os professores estaduais do Paraná decidiram, em assembleia realizada neste sábado (18), suspender a greve iniciada na última quarta-feira (15) – que afetou mais de 65% das escolas. Com a medida, as aulas devem ser retomadas normalmente a partir de segunda (20).

“A reunião de hoje avaliou a mobilização como um todo e a maioria escolheu pelo fim da greve. Mesmo assim, nós vamos continuar com os debates contra a reforma trabalhista e da previdência, encabeçadas pelo governo federal”, comentou a secretária de Finanças da APP-Sindicato, Marlei Fernandes de Carvalho, que representa a categoria, em entrevista à Banda B.

Segundo ela, além das pautas nacionais, os professores vão seguir com o pedido de revogação da resolução estadual que muda as regras de distribuição de aulas e reduz a hora-atividade, do direito de reposição e da não punição dos funcionários.

Os professores presentes na assembleia também debateram o calendário de mobilizações para as próximas semanas.

Nas municipais

Nas escolas municipais de Curitiba, os docentes suspenderam a greve na quinta-feira (16), mas já têm uma nova paralisação marcada para a próxima terça (21), data da nova reunião com a Secretaria de Administração e Recursos Humanos da prefeitura. As informações são da Banda B.


4 comentários

  1. henry
    sábado, 18 de março de 2017 – 14:24 hs

    AGORA O GOVERNO, POR DIREITO, TEM QUE DESCONTAR OS DIAS PARADOS PROMOVIDOS POR ESTA CORJA petista DA TAL APpt sindicato.

  2. sábado, 18 de março de 2017 – 22:30 hs

    A moral dos professores esta acompanhando a moral dos políticos,cada dia que passa a sociedade se frusta com o comportamentos dos que se dizem educadores dos nossos filhos,estão perdendo o credito e o respeito diante dos alunos por infantilidade e desleixo no cumprimento de suas obrigações.

  3. Parreiras Rodrigues
    domingo, 19 de março de 2017 – 11:32 hs

    A influência da APPT sobre o magistério começa a se vaporizar. Os professores – que não são bocós, entenderam que vem servindo de massa de manobra para o braço sindicalista do PT no Paraná e estão se escafedendo das suas fileiras. E muitos não se desligam e cancelam o pagamento das suas mensalidades, por conta de um convênio com a Unimed.

  4. domingo, 19 de março de 2017 – 15:04 hs

    Essa APP é simplesmente uma vergonha certo ? Pergunto: ” Será que todos professore(a) tem seu filhos na rede pública ?” Me admiro professores com toda formação embarcar nessa CUT.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*