Fim da era da infâmia | Fábio Campana

Fim da era da infâmia

Ademar Traiano

O ministro Bruno Araújo, das Cidades, veio a Curitiba dia 29 com recursos de R$ 362 milhões para obras de saneamento para 23 municípios do Paraná. O que deveria ser apenas a liberação normal ganhou significado especial. É mais um exemplo das novas relações entre nosso estado e a União depois da queda do governo do PT.

Durante seis longos anos o Paraná foi criminosamente discriminado pela União, por ser um estado governado pelo PSDB, e pelo fato de interesses paroquianos e mesquinhos da senadora Gleisi Hoffmann (PT), sempre sobrepujaram os do estado e os do país.

Para quem não acompanhou a luta dos paranaenses, pode até ser difícil entender o que enfrentamos durante os anos petistas. Foram anos de infâmia. Tudo para nosso estado era dificultado e sabotado.

Enfrentando todos obstáculos, o Paraná tem muito do que se orgulhar. O ajuste fiscal, implantado no início de 2015, alvo de uma oposição selvagem de sindicatos ligados ao PT, mostrou ser uma decisão oportuníssima.

Hoje, enquanto os estados sofrem para pagar a folha, o Paraná tem condições de investir com recursos próprios e melhorou sua nota internacional junto as agências de classificação de risco, como a Fitch, onde subiu para AA+. Melhor que São Paulo e a apenas um degrau da nota máxima.

Como enfatizou Beto Richa, o Paraná nunca quis tratamento especial, tudo o que o Paraná quer é um tratamento respeitoso e compatível com a grande contribuição que o estado dá ao país com sua prodigiosa produção agroindustrial.

No seu discurso, ao assinar a liberação dos recursos, o governador resumiu a nova relação com Brasília: “hoje existe respeito pelo Paraná”. Respeito e justiça é tudo o que queremos.

*Ademar Traiano é deputado estadual, presidente da Assembleia Legislativa do Paraná e presidente do PSDB do Paraná


4 comentários

  1. Sergio Silvestre
    quinta-feira, 30 de março de 2017 – 18:56 hs

    Ademar Tariano,o dia que resolverem descer aqui com alguma força tarefa,e lhe aplicar a lei,nunca mais sai da cadeia.

  2. CURITIBANO ROXO
    quinta-feira, 30 de março de 2017 – 21:59 hs

    Esta pseudo senadora nunca representou o Estado do Paraná, está provado que esteve na política para se locupletar……..Mas a lagoa secou jacaroA, as piranhas já morreram só restam os urubus prá te comer !

  3. JÁ ERA...
    sexta-feira, 31 de março de 2017 – 7:32 hs

    A discriminação em relação ao Paraná na era PT foi aviltante. Em-
    bora o Paraná tivesse dois políticos no Senado (não tivemos !!!) o
    estado foi jogado no lixo literalmente. Esperamos que a gente volte
    a ser visto com outros olhos porque merecemos.

  4. Peter pan
    sexta-feira, 31 de março de 2017 – 20:26 hs

    Mimimi do smiglou…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*