Estranho, muito estranho | Fábio Campana

Estranho, muito estranho

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, foi hoje ao Senado na véspera da votação do projeto do senador Roberto Requião, do PMDB, que pune o abuso de autoridade. O relatório de Requião (PMDB-PR) deverá ser votado nesta quarta-feira (29) pela CCJ do Senado. Claro que causou espécie e houve até quem tenha tomado a visita como um acinte ao Senado. “Afinal, Janot não pode legislar no lugar dos deputados e senadores”, disse Requião.


4 comentários

  1. Palpiteiro
    terça-feira, 28 de março de 2017 – 18:26 hs

    Janot deve ter planos políticos. Depois de apresentar uma lista onde não sobre ninguém na politica, agora resolve dar uma de senador e apresentar um projeto de lei de iniciativa pessoal. Deve estar de olho em 2018.

  2. Leandro Silva
    terça-feira, 28 de março de 2017 – 19:27 hs

    O Ministerio Público desde a CF de 88, não consegue sedimentar-se de forma sólida e morfológica quanto a sua efetiva atribuição,não rara são as vezes em que usurpam atribuições que não lhes pertencem.

  3. terça-feira, 28 de março de 2017 – 21:20 hs

    Qualquer dispositivo prejudicial à hermenêutica ou ao livre convencimento do juiz, será​ barrado no STF!!!

  4. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 29 de março de 2017 – 10:18 hs

    Janot saiu do armário. Está em plena campanha: ou para a recondução ao cargo ou para algum cargo congressional. A mosca azul não poupa ninguém.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*