Cida homenageada pelo Ministério dos Direitos Humanos | Fábio Campana

Cida homenageada pelo Ministério dos Direitos Humanos

A vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti, foi homenageada pelo ministério dos Direitos Humanos, em Brasília. Cida Borghetti recebeu das mãos da ministra Luislinda Valois uma condecoração em cerimônia alusiva ao Dia da Mulher. O evento no Supremo Tribunal Federal (STF) homenageou também mais 32 lideranças de diversas profissões e áreas de atuação de todo o país.

Cida Borghetti agradeceu a homenagem e destacou as políticas públicas do Governo do Estado para garantir os direitos humanos, combate às desigualdades e erradicação da pobreza. “É uma determinação do governo Beto Richa. Temos programas e ações, a exemplo do Família Paranaense, que é referência no país e no mundo”, disse.

Criado em 2012, o Família Paranaense é o principal programa do Governo do Paraná de erradicação da pobreza e redução das desigualdades. Já atendeu 271 mil famílias em todas as regiões.

As famílias acompanhadas pelo programa são atendidas com ações como transferência de renda e ações em saúde, educação, habitação, assistência social, trabalho e renda. “ É um programa que tem porta de entrada e porta de saída”, afirmou Cida Borghetti

Coordenado pela Secretaria da Família e Desenvolvimento Social, o Família Paranaense reúne ações de 19 secretarias, empresas estaduais e órgãos municipais.

RELATÓRIO – A vice-governadora destacou ainda que o Governo do Paraná lançou há poucos dias um relatório que compila as principais políticas públicas de direitos humanos desenvolvidas no Estado.

O documento traz as políticas para a igualdade racial, LGBT, população em situação de rua, migrantes e refugiados. Também estão listadas iniciativas voltadas ao enfrentamento ao tráfico de pessoas, garantia do direito à memória e à verdade, educação em direitos humanos e serviços de cidadania destinadas a grupos sociais em condições de vulnerabilidade.

Entre os destaques publicados no relatório está o programa Criança e Adolescentes Protegidos, ação desenvolvida em 33 municípios do Paraná em conjunto com o Tribunal de Justiça.

Pela parceria com o poder judiciário, foram emitidas quase cinco mil carteiras de identidade, de forma biométrica, para alunos de escolas estaduais e municipais.

Também houve a criação do Centro Estadual de Informação para Migrantes, Refugiados e Apátridas que está entre as iniciativas de destaque da Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos.

VISITA – Na semana passada, a ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois esteve no Paraná para conhecer o Setor de Atendimento a Vulneráveis – o primeiro do Estado e um dos poucos no país.

Inaugurada em outubro, a unidade funciona na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil, para atendimento de crimes que envolvam questões raciais, de gênero, sexo, etnias e religiosas.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*