Traiano defende união em encontro de presidentes das Assembleias | Fábio Campana

Traiano defende união em encontro de presidentes das Assembleias

Ademar Traiano em São Paulo
A reforma previdenciária, a crise carcerária e o estabelecimento de uma agenda comum para tratar com o presidente da República, Michel Temer, foram os principais assuntos do Encontro dos Presidentes de Assembleias do Brasil hoje em São Paulo. O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano (PSDB), levou as posições do estado sobre esses temas e pregou ações conjuntas dos Legislativos estaduais.

Para Traiano, é importante debater temas polêmicos em conjunto com outros presidentes de Legislativos estaduais. “Também é uma forma dos presidentes, alguns que acabam de assumir o comando das Assembleias, se conheçam e tenham condições de agir em conjunto com mais agilidade. Unidos seremos mais fortes e faremos com que nossa voz seja ouvida pela União”, destacou.

Traiano foi a São Paulo a convite do presidente da Assembleia de São Paulo, Fernando Capez (PSDB). O encontro teve uma pauta de questões importantes para a atual conjuntura brasileira. Entre elas a do relacionamento dos estados com o governo federal. O encontro debateu uma pauta comum com o presidente Michel Temer. A questão previdenciária foi abordada com um enfoque na atual conjuntura dos estados; foi debatida a crise carcerária, que provocou graves incidentes em estados do Norte e Nordeste recentemente.


Um comentário

  1. JOHAN
    sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017 – 16:09 hs

    Caro FÁBIO, essa proposta do presidente da ALEP – TRAIANO, é a verdadeira cama de gato dos deputados estaduais sobre os Senadores e Deputados Federais. Os deputados estaduais, vendo o quadro de que os senadores e deputados federais, para eles, são incompetentes, inoperantes, não comprometidos com as necessidades do estado, desejam cortar caminho, indo diretamente tratar, ter contato com o presidente da República. Dessa maneira, a instituição do senado e da Câmara Federal poderão ser extintas por pura obsolescência, menos despesas para a nação. Atenciosamente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*